O que é ERP e para que serve?

o que é erp e para que serve

O empreendedor que algum dia tenha feito uma busca rápida na rede por softwares de contabilidade ou para controlar o estoque do seu negócio certamente deve ter se deparado com o termo ERP. Muitos talvez tenham ficado com a dúvida: afinal, o que é ERP e para que serve? 

ERP é a sigla em inglês para Enterprise Resource Planning ou sistema de gestão empresarial. O objetivo principal de um sistema ERP é reunir toda a informação de uma empresa em um só lugar, da contabilidade, passando pelo financeiro, gestão de pessoas, vendas e pagamentos. 

Um produtor de cerveja artesanal, por exemplo, precisa saber quanto está gastando em matéria-prima (malte, lúpulo etc.), a quanto vende o produto final, qual o status do pagamento dos fornecedores e em que pé anda o estoque. 

Com um software ERP, é possível ter uma ideia global de todos os processos acima sem ter de reunir toda a equipe em uma reunião. Em resumo, é uma maneira mais simples e eficiente de gerir as vendas e controlar os gastos. 

ERP para pequenas empresas

Grandes empresas estão acostumadas com esse tipo de sistema, mas e para as pequenas, vale a pena ter uma ferramenta do tipo? E mais importante: é possível investir nesse tipo de solução sem gastar muito? 

Se a questão é o custo, a resposta imediata é sim, já que opções open source e gratuitas estão disponíveis. Como tudo na vida, porém, há outros pontos que devem ser analisados pelos pequenos empresários antes de se decidirem por um programa do tipo. Listamos alguns deles a seguir:

É preciso estar atento às necessidades

O crescimento do mercado de tecnologia da informação no Brasil nos últimos anos é notável, e os números comprovam: o país ocupa o 9° lugar no ranking mundial de investimentos em TI, com um total de US$ 47 bilhões (cerca de R$ 177 bilhões) em 2018, segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Softwares (Abes). Em 2008, de acordo com a mesma associação, esse volume era de US$ 15 bilhões, o que representa um crescimento de 21% ao ano.

gráfico do mercado de software no brasil em 2018
Pesquisa Anual dos Investimentos em TI no Brasil (Fonte)

Com novas opções de software surgindo a cada ano, escolher a melhor exige mais atenção dos empresários. Principalmente para quem opta por uma versão grátis, o ideal é perguntar-se: qual tipo de software se encaixa melhor às necessidades do meu negócio? Devo optar por um ERP na nuvem ou instalado localmente em servidores e computadores próprios da empresa? 

A solução para um pequena rede de restaurantes pode não ser a mesma que para uma empresa que atua no varejo. A dica, portanto, é pesquisar, comparar opções e buscar o máximo de informação possível antes de escolher.     

Grátis, mas com limitações

ERPs gratuitos, freemium (que oferecem versões grátis com opções de upgrade pago) e de código aberto costumam disponibilizar apenas funcionalidades básicas na versão grátis, como um número reduzido de notas fiscais que podem ser emitidas ou pouco espaço de armazenamento. Se a empresa precisa cadastrar mais usuários ou deseja automatizar processos ou fazer a integração com outros sistemas, por exemplo, provavelmente terá de migrar para uma versão paga. 

Segundo especialistas, tais opções podem ser uma boa porta de entrada para empresários que testam um ERP pela primeira vez. Se o negócio crescer e a equipe se acostumar com esse tipo de ferramenta, pode ser o momento de testar opções mais completas.  

ERP brasileiro x estrangeiro

Segundo a mais recente pesquisa anual do uso de TI nas empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) com mais de 2.500 respondentes, 48% das empresas brasileiras com até 170 teclados (ou estações de trabalho) utilizam um sistema de ERP da Totvs, empresa nacional com mais de 30 anos de presença no mercado. A segunda opção entre companhias do mesmo tamanho é a alemã SAP, com 12%, seguida pelas americanas Oracle (8%) e Infor (4%). O restante (28%) é dividido entre outras empresas.

gráfico: erp em pequenas empresas
Pesquisa Anual do Uso de TI (Fonte)

Como é possível notar, uma companhia nacional domina metade do mercado das pequenas e médias empresas de menor porte, dividindo espaço com outras gigantes internacionais. 

A questão da escolha entre opções nacionais ou estrangeiras não é novidade e foi abordada em um relatório recente (conteúdo em inglês) da empresa de consultoria Gartner sobre a situação do mercado de ERP no Brasil e que traz uma lista com produtos nacionais destacados nos últimos anos. 

Como ressalta o estudo, empresas brasileiras ou estrangeiras que atuam no Brasil acabam optando por soluções nacionais, que adaptam melhor seus produtos à conhecida complexidade fiscal, contábil e tributária brasileira

É algo que também deve estar na mira dos micro e pequenos no momento de escolher o ERP para a sua empresa. Caso optem por soluções estrangeiras sem um versão local, sejam elas grátis e de código aberto ou pagas, esses empreendedores precisam ter em mente que para dar conta de questões financeiras, por exemplo, terão de provavelmente combinar o software escolhido com soluções externas locais. Isso pode representar um custo extra.

Quer conferir mais opções de softwares ERP? Veja a lista completa de soluções de gestão empresarial do Capterra.