¿Qué es la transformación digital para pymes?

transformación digital pymes

Descubre qué son y por qué se usan las tecnologías digitales para crear nuevos (o modificar los existentes) procesos empresariales, además de generar cultura de empresa y experiencias de clientes para satisfacer las necesidades tan cambiantes de las compañías y del mercado.

transformación digital pymes

Para el propietario de una pyme, la idea de las nuevas tecnologías y de la innovación digital puede resultar un tanto abrumadora. Sin embargo, aprovechar la revolución digital y transformar la estrategia, las operaciones y la cultura de la empresa puede alargar la vida y aumentar el éxito de la pyme.

La innovación digital es mucho más que una campaña de marketing online o la interacción con los clientes en las redes sociales. En este artículo definiremos la transformación digital (artículo en inglés) y analizaremos los beneficios que puedes esperar como propietario de una pyme.

¿A quién está dirigido este artículo?

A cualquier persona que trabaje o dirija una pyme y sienta curiosidad por la transformación digital.

No obstante, un CIO (Chief Information Officer, por sus siglas en inglés) de una gran organización con una pila tecnológica compleja (es decir, cuya arquitectura de TI esté en un nivel alto de madurez digital) observará que este artículo solo cubre lo básico.

¿Qué es la transformación digital para la pyme?

La transformación digital de la pyme consiste en la integración de la tecnología digital con el fin de transformar todas las áreas del negocio y aprovechar la automatización, la escalabilidad y la resiliencia que ofrecen el software y la tecnología.

Por ejemplo, un paisajista podría pasar de las inspecciones, los presupuestos y la facturación en papel a utilizar un software de gestión empresarial diseñado para su sector. El software permite gestionar la programación, mantener la información de contacto de los clientes, integrarse con proveedores de terceros para facilitar la gestión de la cadena de suministro, etc. (Puedes consultar las herramientas de gestión empresarial y laboral más populares y leer las opiniones de los usuarios aquí.)

Los cambios deberán ser operativos y culturales, puesto que la transformación digital tiene más éxito cuando se asocia con la voluntad de experimentar y de desafiar el orden establecido sobre cómo se entrega valor a los clientes.

A continuación, analizaremos por qué las pymes se benefician de la transformación digital.

Beneficios de la transformación digital

No te vamos a engañar. Cambiar los procesos empresariales, adaptarse a las nuevas herramientas digitales y alejarse de las estrategias empresariales tradicionales será difícil. Sin embargo, tener en mente los beneficios te ayudará a centrarte y a revitalizar tus esfuerzos en los días en los que se te haga muy cuesta arriba.

A continuación, te presentamos los principales beneficios para que no pierdas de vista la luz al final del túnel en tu viaje de transformación digital.

Automatización

  • Automatiza los procesos empresariales tediosos, optimizando el tiempo de los trabajadores del conocimiento (knowledge worker en inglés) al reducir las tareas administrativas.
  • Reduce los errores o los pasos perdidos con flujos de procesos automatizados, especialmente para los procesos que requieren la coordinación de varios departamentos.
  • Mejora la eficiencia operativa reduciendo los tiempos de espera y los errores de comunicación cuando los empleados se reparten las tareas.

Escalabilidad

  • Amplía o reduce rápidamente la escalabilidad para adaptarte a las demandas cambiantes de los clientes o a las necesidades de la empresa con la tecnología de la nube y las herramientas digitales.
  • Contrata y presta asistencia a los trabajadores remotos para que tu equipo tenga la flexibilidad de efectuar el trabajo dondequiera que esté y puedas aprovechar una reserva mayor de talento.
  • Con el software, gestiona eficazmente grandes cantidades de datos históricos sobre ventas, cuentas de clientes, cuentas de proveedores, etc.

Resiliencia

  • Protege los datos sensibles, como la información financiera y de los empleados, con herramientas de ciberseguridad.
  • Construye un modelo de negocio digital a prueba de futuro que tenga menores costes de capital de riesgo y más líneas de ingresos posibles.
  • Aumenta la eficacia de los expertos en la materia (SME, por sus siglas en inglés) o de los empleados con conocimientos operativos imprescindibles con la automatización y estandarización de procesos empresariales sumamente especializados y repetitivos.

Análisis

  • Recopila datos sobre las operaciones, las finanzas, el rendimiento de los empleados, el comportamiento de los clientes y mucho más gracias al software.
  • Obtén una valiosa información que te sirva de base para tu estrategia empresarial como, por ejemplo, dónde centrar los costes operativos y los cambios, y cómo mejorar la eficiencia operativa.

Siguientes pasos

Una vez abordados los puntos básicos de lo que significa la transformación digital para las pymes, es posible que estés listo  para encontrar el mejor software para tu negocio. ¡Podemos ayudarte a conseguirlo! Busca un software de CRM, de marketing o gestión de la cadena de suministro,  y revisa las opiniones de los clientes. Así verás cómo un producto concreto ayuda a los líderes de las pequeñas y medianas empresas (pymes) en el mundo empresarial.

¿Quieres saber más? Consulta nuestro catálogo de gestión empresarial.

Come organizzare al meglio le consegne con i software per la pianificazione

Come organizzare le consegne: software per la pianificazione

Come organizzare le consegne: software per la pianificazione

Moltissime aziende, sia di grandi che di piccole e medie dimensioni, mostrano tra i loro bisogni essenziali una corretta ed efficace ottimizzazione dei giri riguardanti la distribuzione. Il concetto si riferisce alla logistica, ovvero, nello specifico, alle consegne di materiale, prodotti, lettere e pacchi ai destinatari interessati.

L’organizzazione di questo aspetto di norma dovrebbe spettare ai responsabili dell’ufficio spedizioni, ma coinvolge in realtà tutti i rami aziendali. Il lavoro deve il più possibile essere coordinato, affinché tutto sia pronto al momento giusto, inizi il suo viaggio senza ritardi e arrivi alla meta in tempo utile. Per favorire questo imprescindibile meccanismo dell’attività aziendale, sono nati in questi ultimi anni numerosi software per la pianificazione delle consegne.

Questi programmi forniscono un prezioso supporto relativo a come organizzare le consegne, attraverso una serie di strumenti e algoritmi che stabiliscono i percorsi più appropriati, l’ordine corretto da seguire e le distanze più favorevoli, aggiornate in tempo reale in base a traffico, condizioni meteo e altri fattori. Le caratteristiche appena espresse si indirizzano a uno scopo ben preciso: impostare le priorità, ridurre le tempistiche, facilitare il lavoro dei conducenti, ottenere un risparmio in termini di costi e far sì che la tua azienda possa mostrarsi affidabile e precisa nel rispetto degli impegni presi.

Come funzionano i software per le consegne

Le aziende si trovano in molti casi a dover gestire un’ampia serie di spedizioni nell’arco della giornata. Appare evidente come un eventuale disordine in tal senso possa condurre a conseguenze spiacevoli, con confusione, stress, percorsi errati, consegne del tutto mancate o comunque procrastinate secondo ritardi via via sempre più marcati. Ciò può influire negativamente sul buon nome dell’ impresa, desiderosa invece di fornire a partner e clienti una sensazione di accuratezza e praticità.

I software, presenti ormai in gran numero sul mercato, sono dotati di algoritmi interni che stabiliscono un ordine basato su priorità preimpostate o calcolato autonomamente analizzando diversi parametri, tra i quali il congestionamento del traffico in orari di punta e in aree precise. È possibile impostare il programma indicando quali clienti devono essere serviti più rapidamente. Si ha l’opportunità di evidenziare chi ha l’abitudine di sbilanciare le tempistiche allungando le modalità di ricevimento della merce. Al contempo puoi analizzare la situazione e capire quali corrieri sono più indicati per ciascuna consegna, in base a rapidità di spostamento e maggiore conoscenza di uno specifico quartiere o di una particolare zona della città.

Questa collaborazione tra conoscenze dell’utilizzatore e calcoli del software genera grandi vantaggi, razionalizza le modalità di lavoro e riduce al minimo il rischio di errori. Inoltre, siccome è usuale che durante la giornata si aggiungano nuove urgenze e nascano esigenze diverse e imprevedibili, molti di questi programmi offrono l’opportunità di modificare in corso d’opera la pianificazione dei tragitti, cambiando la classificazione delle consegne con un semplice drag-and-drop o scambiando direttamente i percorsi tra un veicolo e l’altro.

Utilizzando un programma per la pianificazione delle consegne, l’attività aziendale trae evidenti benefici: dall’ufficio acquisti ai reparti produttivi, dall’ufficio marketing ai conducenti stessi, ogni dipendente può svolgere le proprie mansioni quotidiane con maggiore tranquillità e meno ansia.

Proprietà specifiche dei software e ambiti di impiego

Come accennato, il mercato presenta un gran numero di programmi adibiti a organizzare le consegne, alcuni operativi già da diversi anni, altri da poco immessi in commercio. Alcune caratteristiche risultano piuttosto simili, altre variano e devono dunque essere studiate caso per caso al fine di trovare il software perfetto per le singole esigenze.

Ci sono comunque funzionalità essenziali che tornano frequentemente all’interno dei gestionali. Troviamo ad esempio il database dei clienti, le mappe interattive, l’inserimento degli ordini, la ricerca del percorso migliore, la stampa di etichette, il supporto per codici a barre, la firma tramite cellulare, il controllo delle consegne con GPS, l’ora di arrivo prevista, il monitoraggio del conducente in tempo reale e le notifiche anch’esse in tempo reale su eventuali variazioni nei percorsi.

I software più completi sono solitamente a pagamento con tariffa mensile, ma offrono una prova gratuita, in lingua italiana, un servizio di assistenza online durante le ore lavorative, implementazione per Cloud e dispositivi mobili iOS e Android nativi e strumenti di formazione (documentazione scritta, webinar o incontri di persona). Ulteriori supporti possono prevedere dash cam integrate, avvisi per eccesso di velocità, fatturazione automatica, notifiche via SMS, esportazione dei percorsi in Excel, riscossione di pagamenti per servizi esterni e creazione di report approfonditi.

I software vengono solitamente usati in vari ambiti lavorativi come ad esempio:

  • Produzione di beni di consumo
  • Ristorazione, catering e food delivery
  • Flotte navali
  • Gestione dei rifiuti e servizi di manutenzione
  • Corrieri e spedizionieri

Come accennato in precedenza, le opzioni disponibili sul mercato variano da caso a caso e si adattano alle specifiche necessità di ogni azienda.

Come scegliere un software per organizzare le consegne

Le opzioni da considerare sono numerose. La loro valutazione prende in esame fattori basati sulla dimensione dell’azienda, la mole di lavoro da svolgere e l’ attività specifica. Nel caso in cui, ad esempio, il volume di consegne da completare sia particolarmente esteso, è utile scegliere un software con funzionalità approfondite per tutto ciò che riguarda la gestione del territorio e la pianificazione di percorsi e tempistiche. Qualora invece le necessità siano più limitate, può essere sufficiente un programma basilare e dal costo mensile inferiore.

Se si opera in settori particolari come le flotte navali, i ristoranti, il riciclaggio dei metalli, i servizi igienici portatili o la gestione dei rifiuti, è invece consigliabile indirizzarti verso un programma studiato e sviluppato ad hoc anche o soprattutto per queste tipologie di destinatari.

Qualsiasi sia l’applicativo selezionato, è sempre conveniente approfittare della prova gratuita, per comprendere se soddisfa pienamente le proprie aspirazioni. Le alternative sono peraltro tante, diversificate e in grado di abbracciare ogni esigenza. L’adozione di un buon programma per organizzare le consegne può contribuire a fidelizzare di clienti già conquistati, ad acquisirne di nuovi, a ridurre i costi e a creare un fondamentale senso di fiducia e rispetto nei confronti dell’azienda.

 

Vuoi saperne di più? Visita il nostro catalogo completo di programmi per organizzare le consegne

Online meeting software is the most popular tool among South African SMEs

business benefits of software implementation during pandemic

As we enter 2021, South African citizens have been alerted of a possible third wave of the pandemic. Businesses are now being forced to adapt to the new ways of working to ensure long term businesses continuity.

During the first wave of the pandemic, working from home was mandatory during lockdown, and people were confined to their homes unless they were performing essential services. Software has played a vital role in ensuring that businesses transform successfully in response to the pandemic.

We surveyed over 600 SME business leaders about their experiences in the implementation of new tools and the business benefits. The results show that although the implementation of software has been very satisfying with a positive impact in the survival of businesses during the pandemic, more changes will need to be implemented as businesses evolve to fully embrace digital technologies.

business benefits of software implementation during pandemic

South African businesses (still) need to protect themselves against cyberattacks

The results of the survey revealed that 48% of South African businesses purchase online meeting tools in response to social distancing requirements and the implementation of remote work policies. Going virtual has sparked rapid rise in cybercrime, which has become a major threat to the South African business landscape. This threat has now positioned the country at the third highest number of cybercrime victims worldwide, losing about R2.2 billion a year to cyber-attacks.

In addition, 40% of respondents state having invested in e-commerce software and 38% in Virtual Private Network to protect their systems’ vulnerability against cyberattacks. 37% of business leaders indicated that they bought website software, endpoint protection software and 38% project management software, possibly as a strategy to operate efficiently.

tools purchased during pandemic

Half of South African SMEs are satisfied with their software implementation

53% of respondents indicated being very satisfied with the software they have implemented. 46% of leaders have reported that software tools purchases have had a positive impact in helping their business survive the pandemic and a further 42% of respondents reported that these purchases have had a very positive impact. Whilst performance and efficiency still play a vital factor in all things digital, 53% of the surveyed respondents indicated that they are very satisfied with the software they are using, while 40% is somewhat satisfied.

The number of solutions acquired by business leaders have had a different impact across the company, enabling them to deliver results in different parts of the business such as allowing staff to work remotely, increase sales and improve the marketing strategy among other business benefits.

top 3 business benefits of software purchases

Despite the business benefits that software implementation has brough to South African SMEs since the beginning of the crisis, over a third of SME owners (37%) feel they will need to replace or eliminate at least one software programme in the next 12 months, as it may not be suiting the evolving business model at the time.

16% of respondents would eliminate at least one software programme due to financial constraints, while 28% indicated that they are reliant on all the software programmes they currently have, as such, a replacement or elimination phase would not be an option for them.

business areas South Afircan SMEs will invest in digitisation

Emerging technologies and employee training are key for the future

The current technological revolution has fundamentally altered the way we live, relate, and operate; steadily pushing more and more businesses towards the fourth industrial revolution (4IR). 4IR is being proclaimed as the answer to everything, from backlogs in education and skills development to companies cutting costs and serving their customers better.

It is critical to keep tabs on the key trends of emerging technologies to allow business to become more dynamic and responsive. According to World Economic Forum, emerging technologies have a potential to assist organisations in striving through the pandemic and also accelerating the economy if well implemented. Some of the emerging technologies are already in use while some become available in trading for different fields.

For instance, Augmented Reality (AR) and Virtual Reality (VR) have also become vital to enabling people to work from home and its biggest strengths is the ability to make those at a distance feel like they’re physically near each other. There’s a great number of VR companies betting that virtual reality office environments, remote collaboration, and working from home in VR are going to be the future of work.

Therefore, looking ahead is important for businesses to investigate how these emerging technologies will fit into their business models and start upskilling and retraining their employees in the necessary fields.

Looking to optimise your digital transformation strategy? Check out our catalogue.

Survey methodology

Data for this study was collected in December 2020 from an online survey of 649 respondents that live in South Africa.

To participate on the survey, respondents had to be:

  • Employed full-time in one of the following roles:
    • Owner, founder or other head of an organisation
    • C-Suite executive e.g. CEO, CIO
    • President of Vice-president
    • Director
    • Manager
  • Working for a company of up to 250 people
  • Working at the organisation during the COVID-19 pandemic

Almost half of Kiwi SMEs chose to invest in eCommerce software since the pandemic

Digital transformation of New Zealand SMEs

Digital transformation of New Zealand SMEs

Since the start of the coronavirus outbreak last year most organisations have introduced to protect their bottom lines. In the process, businesses were likely to shift their focus to short-term sustainability rather than investing into digital innovation and transformation.

SMEs in New Zealand have also followed this trend by showing readiness and positivity when it comes to accelerating digital investments and going virtual with the help of collaboration and communication tools during the pandemic.

We surveyed over 600 business leaders of Kiwi SMEs gain insights into their digital priorities and decisions since the start of the pandemic, and to understand their business strategies and investments. (the full methodology is available at the bottom of the article)

The findings reveal that even through the instabilities caused by the pandemic, businesses have continued to invest in their digital infrastructure. And while most Kiwi businesses are satisfied with their digitisation investments, many are also considering further overhauling their IT infrastructure by replacing or eliminating legacy and inefficient technology platforms to set them up for longer term success.

eCommerce software was the most popular business investment

The survey analysed businesses’ categories since the coronavirus outbreak and found that eCommerce software was the most purchased software solution investments in a range of software by 49% of respondents.  Online meeting software (48%) ranked a close second, closely followed by website software with 47% of the organisations purchasing the software to use either on a temporary or permanent basis.

Software that businesses considered or purchased

94% of kiwi businesses are satisfied with their new software investments

Organisations are investing more in technology infrastructure as the digital maturity of New Zealand’s economy continues to rise. 54% of ANZ CIOs report that the funding for digital innovation in their organisation increased in 2020 due to the pandemic, and two-thirds expect it to further rise this year, according to a Gartner research.

94% of respondents are either very satisfied or somewhat satisfied with their new software. Only 6% expressed dissatisfaction. Crucially, 80% say their investments has helped them to survive the coronavirus pandemic.

When asked to share the top three positive impacts resulting from the new software purchases, most respondents ranked the top three as enabling businesses to operate remotely (53%), improving engagement with customers (50%), and increasing productivity (48%).

positive impact of newly bought software

Investment in sales and promotions is on top of the digitisation agenda for 2021

The survey looked at some key software investments by organisations in New Zealand over the last year, in terms of eliminating or replacing the old ones. It also looked at the areas of the businesses where they plan to invest the most on digitisation.

When it comes to the software renewal decisions, 48% of respondents intend to replace at least one of software solutions due to a failure to meet their current needs. Another 24% cite an inability to keep up with evolving business models as the primary reason for replacing software. Almost a third (2%) will eliminate old software for the same reason, while 7% of respondents plan to retire at least one software programme due to financial constraints.

software to replace or eliminate

The areas of business where decision-makers plan to invest this year are very diverse. The results of the survey show that most businesses are keen to invest on digitisation of their sales, amplification and promotions arm (63%).

most investments in sales and promotion

Kiwi businesses anticipate benefits from adopting emerging technologies

New Zealand’s government is encouraging the adoption of a digital approach to modernise and transform the public system, putting citizens and businesses at the centre of government services. This has set high standards and motivation for kiwi organisations at large to become digitally mature, making the country a consistent top performer of the Digital Intelligence Index.

More than half of the respondents (58%) anticipated big data analysis to be the most valuable emerging technology for their businesses.

Most valuable emerging tech for New Zealand SMEs:

  • Big data analytics (58%)
  • Artificial Intelligence (AI) and machine learning (52%)
  • Internet of things (IoT) connectivity (41%)
  • Augmented Reality/Virtual Reality (36%)
  • Cloud-based data storage (36%)
  • Blockchain (3%)

The recent COVID-19 crisis has prompted transformation across the country, and organisations will now have to integrate the ability to innovate into their core. The growing culture of innovation is fuelling business resilience and economic recovery in New Zealand. Continuing to develop digital infrastructure will ensure businesses can go on to create more jobs and deliver effective services to optimise the economy.

Looking to optimise your digital transformation strategy? Check out our catalogue.

Survey methodology

Data for this study was collected in December 2020 from an online survey of 608 respondents that live in New Zealand.

To participate in the survey, respondents had to be:

  • Employed full-time in one of the following roles:
    • Owner, founder or other head of an organisation
    • C-Suite executive e.g. CEO, CIO
    • President of Vice-president
    • Director
    • Manager
  • Working for a company of up to 250 people
  • Working at the organisation during the COVID-19 pandemic

This article may refer to products, programs or services that are not available in your country, or that may be restricted under the laws or regulations of your country. We suggest that you consult the software provider directly for information regarding product availability and compliance with local laws.

Almost half of Singapore’s SMEs plan to replace online meeting software in 2021

Singapore SME digital transformation

Despite 2020 being a challenging year for businesses, the Singapore Business Federation recently reported that many companies are confident about sustaining their business in 2021. The positive outlook stems from the fact that 8 in 10 businesses have accelerated their digital transformation by an average of 2 years, due to the pandemic.

When it comes to digital transformation, speed is a key factor that will determine a company’s ability to overcome the impact of the pandemic and ensure business continuity in another year facing COVID-19. Hence, we’ve asked over 500 SME business leaders about their experiences incorporating new technologies at work throughout the pandemic.

The results revealed that most Singapore SMEs have been successful in integrating digital tools into their business last year and they are keen on doing more in 2021 to optimise their IT strategies.

Singapore SME digital transformation

Online meeting software and e-commerce software most purchased by Singapore SMEs since the beginning of COVID-19

When we asked about the technology investments across eight software categories, business leaders reported that online meeting (49%) and e-commerce (%) tools were the most purchased solution.

Meanwhile, the next most popular purchase (47%) was website software, which could be a result of brands seeking to establish their digital presence and provide customers with better virtual experience. The same number of businesses (47%) also invested project management software for project planning to improve time management, resource allocation and progress tracking.

software Singapore SMEs considred or purchased in resonse to Covid-19

84% of Singapore businesses reported a positive impact from their software investments during 2020

Digital technology has been a critical tool to help businesses respond to the coronavirus crisis. When we asked business leaders which tools were most important in their digital acceleration, more than half (58%) said online meeting software was the most important tool, followed by collaboration software (38%) and VPN software (38%).

critical software tools in digitisation

Fortunately, majority of the businesses (84%) reported positive impact from their software purchases that enabled them to adapt and survive in the current business climate. One-third (30%) indicated very positive impact from technology, meanwhile 54% reported that the impact has been somewhat positive.

When asked about satisfaction with the overall performance, 91% are satisfied with their software purchases – 35% indicated “very satisfied” while 56% indicated “somewhat satisfied”.

In a deeper dive into the benefits of technology investments, the survey revealed that businesses have had a broad impact across various operations that achieved a wide range of commercial goals:

top 3 positive impacts of software on business

37% of Singapore’s SMEs plan to eliminate VPN software this year

While the results from the digital investments have been promising, many business leaders believe more work needs to be done before their IT operations are considered optimised. In fact, a significant number of respondents have expressed interest to replace or eliminate at least one software within the next 12 months.

As many as 41% of organisations are planning to replace software due to legacy systems that fails to keep up with business needs. More than a quarter (27%) intend to eliminate outdated software that no longer suits their evolving business model, while 24% will replace their software for the same reason.

replace or eliminate software

In 2021, businesses will continue to improve operations and explore areas to digitise. Leaders have ranked sales and promotion as the top priority (65%), followed by logistics and supply chain (55%) and data mining and analytics (51%).

Emerging technologies that will change the future of Singapore SMEs

Beyond the pandemic, digital transformation will continue to be a key driver of change for businesses across different sectors. Organisations are already thinking about transformational technologies and the value it can bring to business:

emerging technologies that are most valued by singapore businesses

Leaders in Singapore are becoming more aware of the value of data; big data analytics help organisations harness their available data to identify new opportunities that could result in improved operations, better customer experiences and larger profits in the long run.

Artificial Intelligence (AI) is already transforming the world we live in, whereby OCBC recently announced the company’s plan to deploy AI-powered analytics to improve compliance, customer experience and sales performance. This is in-line with the National Artificial Intelligence Strategy’s vision to turn Singapore into a leader in developing and deploying AI solutions by 2030.

Keeping up with emerging technologies may not be simplest of task, but it could be the key to help organisations rethink their business models and make impactful changes that will result into increased productivity, new opportunities, and long-term success.

Looking to optimise your digital transformation strategy? Check out our catalogue.

Survey methodology

Data for this study was collected in December 2020 from an online survey of 538 respondents that live in Singapore.

To participate on the survey, respondents had to be:

  • Employed full-time in one of the following roles:
    • Owner, founder or other head of an organisation
    • C-Suite executive e.g. CEO, CIO
    • President of Vice-president
    • Director
    • Manager
  • Working for a company of up to 250 people
  • Working at the organisation during the COVID-19 pandemic

5 herramientas de gestión de envíos para tu eCommerce

Herramientas de gestión de envíos para eCommerce

Herramientas de gestión de envíos para eCommerce

Comprar y vender toda clase de productos por internet se ha vuelto parte de la vida cotidiana de infinidad de personas. El comercio electrónico ha llegado para quedarse, como demuestra el crecimiento vertiginoso que ha experimentado en el último año. De hecho, tomar esta dirección ha sido un factor clave para la supervivencia de numerosos negocios en medio del confinamiento. Y todo indica que esta tendencia seguirá incluso cuando la pandemia haya terminado.

Si te has decidido recientemente a vender por internet, seguramente ya cuentas con un eCommerce o estás en proceso de crearlo. Pero eso no es todo lo que necesitas. También es esencial trabajar con un sistema de seguimiento de envíos que garantice que el producto llegue al cliente final en perfectas condiciones. La lealtad de tus clientes y la reputación de tu negocio están en juego. Por este motivo, te presentamos una selección de 5 herramientas de gestión de envíos para eCommerce. Descubre cuáles son y qué te ofrecen.

Las herramientas de gestión de envíos para eCommerce mejor valoradas en Capterra

Para determinar cuáles son las herramientas de gestión de envíos más adecuadas para eCommerce, nos hemos basado en tres criterios:

  • Tienen una valoración de cuatro estrellas o más en Capterra,
  • Tienen 10 reseñas o más publicadas en los últimos 2 años en Capterra.
  • Son plataformas basadas en la nube / Saas (Software como servicio) / implementadas en el sitio web.
  • Presentan funcionalidades para eCommerce, integración de páginas web y seguimiento de envíos.

ShipStation

  • Versión gratis: no
  • Prueba gratis: sí
  • Calificación general: 4,7/5
  • Facilidad de uso: 4,6/5
  • Atención al cliente: 4,6/5
  • Funcionalidades: 4,6/5
ShipStation- Herramienta de seguimiento de envíos
ShipStation (Fuente)

ShipStation es un software diseñado para vendedores que recurren a múltiples plataformas y que, al mismo tiempo, desean ahorrar tiempo y dinero al enviar sus productos. Se puede integrar con hasta 150 operadores reconocidos, lo que incluye eBay, DHL, Amazon y FedEx. Para conocer a fondo su funcionamiento, puedes realizar una prueba gratuita de 30 días.

La aplicación, además, te permite asignar etiquetas a tus transportistas favoritos; hacer un rastreo de los artículos enviados, gestionar rápidamente tus devoluciones y las de tus clientes por medio de su portal de autoservicio; controlar los niveles de existencia de tus productos y recibir notificaciones cuando tu inventario se está agotando; y visualizar análisis detallados para mejorar tu estrategia de ventas. Además, ShipStation te proporciona atractivos descuentos en los envíos con DHL, UPS y USPS.

Más información

FreightPOP

  • Versión gratis: no
  • Prueba gratis: no
  • Calificación general: 4,5/5
  • Facilidad de uso: 4,5/5
  • Atención al cliente: 4,7/5
  • Funcionalidades: 4,4/5
FreightPop software de logística para eCommerce
FreigthPop (Fuente)

FreightPOP es un software ideal para aquellos fabricantes, distribuidores, minoristas y operadores que ofrecen servicios subcontratados de logística que gastan anualmente grandes cantidades en el envío de sus productos. La aplicación es accesible desde la nube y facilita soporte para el seguimiento de envíos nacionales e internacionales por tierra, por aire y por vía marítima.

Cuando ingreses a FreightPOP por primera vez, podrás añadir tus operadores actuales en unos cuantos clics. Además, esta herramienta de gestión de envíos para eCommerce se integra en más de 300 aplicaciones de ERP, CRM, control de transportistas, de inventario y de contabilidad, entre otras. La plataforma también te muestra los plazos de entrega estimados para tus envíos y te orienta para que puedas elegir la alternativa más asequible antes de despachar el pedido.

Más información

Shipwell

  • Versión gratis: no
  • Prueba gratis: no
  • Calificación general: 4,4/5
  • Facilidad de uso: 4,3/5
  • Atención al cliente: 4,6/5
  • Funcionalidades: 4,2/5
Shipwell, herramienta para hacer seguimiento de envíos
Shipwell (Fuente)

El software de logística para eCommerce Shipwell presenta una interfaz limpia y minimalista, que facilita el acceso a sus prestaciones más importantes. Puedes acceder a esta plataforma desde un navegador web o desde su aplicación oficial, disponible para los dispositivos móviles con Android o iOS. Si utilizas Shopify Plus o Magento para gestionar tu negocio en línea, podrás elegir las tasas de envío y hacer un seguimiento del envío desde el panel de control.

La plataforma es ideal para la importación y exportación de productos, especialmente los que se envían por tierra. El cometido de Shipwell va más allá de la gestión y el seguimiento de los envíos. La aplicación analiza la información en tiempo real a fin de optimizar el funcionamiento de la cadena de suministro. También te muestra las recomendaciones del transportista, y sus algoritmos te ayudan a elegir la mejor opción. Asimismo, dispone de herramientas para calcular de manera precisa el precio de los envíos y gestionar eficientemente las operaciones con los proveedores.

Más información

FenixCommerce IDP

  • Versión gratis: no
  • Prueba gratis: no
  • Calificación general: 4,9/5
  • Facilidad de uso: 4,8/5
  • Atención al cliente: 4,9/5
  • Funcionalidades: 4,6/5
FenixCommerce IDP, herramienta de logística para comercio electrónico
FenixCommerce IDP (Fuente)

El software de logística para eCommerce FenixCommerce IDP funciona exclusivamente en la nube. Está diseñado para gestionar los envíos por tierra y aire, calculando su precio y efectuando su seguimiento. Es compatible con las principales plataformas de eCommerce, lo que incluye Magento, Shopify y Shopify Plus.

Esta herramienta de gestión de envíos para eCommerce se centra en personalizar la relación con cada cliente. Los envíos siempre se harán con fechas y precios predefinidos. Al mismo tiempo, la aplicación recopila en tiempo real los datos de las partes implicadas. Esto le permite ofrecer las opciones de envío más rentables y convenientes para cada situación. Gracias a esta aplicación, cualquier tienda en línea puede analizar y ofrecer promociones, de esta forma darle al cliente la posibilidad de personalizar su entrega y recogida.

Más información

AfterShip

  • Versión gratis: sí
  • Prueba gratis: sí
  • Calificación general: 4,1/5
  • Facilidad de uso: 4,3/5
  • Atención al cliente: 4/5
  • Funcionalidades: 3,9/5
AfterShip, software de seguimiento de envíos
AfterShip (Fuente)

AfterShip es un software útil e intuitivo que trabaja con las plataformas y mercados más destacados. Se integra con más 750 operadores, así que no tendrás problemas para gestionar tus envíos a cualquier lugar del mundo. La interfaz exhibe en un solo lugar la información de todas tus entregas. Podrás averiguar rápidamente cuál es su estado y tomar las medidas correspondientes. Los datos de seguimiento pueden ordenarse por origen, destino y operador. También es posible filtrar para determinar la situación de pedidos específicos.

Como su nombre indica, esta herramienta de gestión de envíos para eCommerce viene con funciones que se enfocan en la experiencia posterior a la entrega del producto. Por un lado, te proporciona información sobre el rendimiento de los envíos. Por otro, envía notificaciones a los clientes, aumentando así las probabilidades de que vuelvan a comprar en tu portal. De esta manera, AfterShip te ayuda a fidelizar a tus clientes. Por último, cabe resaltar que se pueden asignar varios usuarios a una misma cuenta. Esto último la convierte en una plataforma efectiva para los negocios que son administrados por varias personas.

Más información

 ¿Quieres saber más? Visita nuestro catálogo de herramientas de seguimiento de envíos para descubrir más productos.

Metodología
Los productos seleccionados cumplen con los siguientes criterios:
  • 4 o más estrellas en Capterra
  • 10 o más opiniones publicadas en los últimos dos años en Capterra
  • Implementación en la nube, SaaS, web
  • Presenta las siguientes funcionalidades: para comercio electrónico, integración de páginas web y seguimiento de envíos

3 opções de sistemas de roteirização de entregas gratuitos

roteirização de entregas gratuito

roteirização de entregas gratuito

A otimização de rotas ajuda empresas de todo o mundo, incluindo o Brasil, a maximizar a entrega de seus pedidos. De acordo com pesquisa da Market Research Future, o mercado global de aplicativos de otimização de rota alcançará US$ 5 bilhões (cerca de R$ 27 bilhões) em 2023, com um crescimento anual de 11,4%. 

Os setores de crescimento mais rápido incluem os de bens de consumo embalados (CPG na sigla em inglês) e de varejo, com muitas empresas usando sistemas de roteirização de entrega gratuitos para otimizar suas operações.

Se você está procurando uma solução simples para diminuir custos, melhorar a eficiência das rotas e fornecer análises em tempo real, confira abaixo uma lista com  sistemas de roteirização gratuitos disponíveis hoje no Brasil. 

Por que usar um software de roteirização?

As pequenas empresas podem usar programas de roteirização para gerenciar horários e rotas de veículos, o que ajuda a melhorar os processos de distribuição e o desempenho dos motoristas. Os melhores softwares de roteirização gratuitos usam soluções poderosas de gerenciamento para minimizar o tempo de condução e o consumo de combustível e melhorar as entregas.

Esses softwares podem ser usados em combinação com outras soluções, como softwares de logística, ferramentas de gestão de entregasistemas de gerenciamento de frotas.

Abaixo, veja alguns dos principais benefícios que as empresas podem obter ao utilizar softwares de roteirização para otimizar suas entregas:

1. Maior capacidade de planejamento de rotas

Os softwares de roteirização permitem que as empresas tirem proveito das tecnologias de modelagem de cenário a fim de calcular diferentes variáveis para escolher a rota mais eficiente e rápida. Com eles, os motoristas recebem instruções passo a passo e aproveitam as atualizações dinâmicas da rota quando o caminho predeterminado já não é mais eficiente.

2. Economia de tempo

Em rotas com várias paradas, é vital planejar a que economiza mais tempo. Tempo é fundamental no atendimento ao cliente e na gestão do controle de qualidade. Entregas atrasadas podem ter impacto negativo em clientes, lucratividade e custos operacionais. 

Além disso, quando as encomendas são entregues fora do prazo, os acordos de nível de serviço (ANS) são quebrados e pode haver a necessidade de restituir clientes. Os melhores softwares de roteirização de entrega gratuitos garantem que todas as encomendas sejam entregues no prazo.

3. Maior visibilidade da logística

Com os sistemas de roteirização, as empresas podem aumentar a visibilidade dos seus ativos logísticos, como vans, caminhões e motoristas e ter uma melhor coordenação para melhor utilizar seus recursos, aumentando consideravelmente o número de entregas concluídas.

4. Integração com CRM

As integrações com softwares de gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM) permitem extrair, de forma automática, os endereços dos clientes para fornecer as rotas mais eficientes. 

Os softwares CRM eliminam erros na sincronização de dados, fornecendo informações atualizadas do banco de dados dos seus clientes. Os melhores softwares de roteirização de entrega gratuitos identificarão as rotas ideais com várias paradas, saindo dos centros de distribuição até os locais de entrega.

5. Melhor gestão da frota e dos motoristas

Plataformas baseadas na nuvem conectam motoristas, equipes de atendimento ao cliente e gerentes de operações com indicadores em tempo real para garantir que todos estejam a par de tudo. 

Os sistemas de roteirização ajudam a reduzir os custos de combustível, podem aumentar a produtividade e a lucratividade e oferecem ajudam na criação de relatórios de gerenciamento confiáveis para uma maior visibilidade de todo o processo.

3 sistemas de roteirização de entregas gratuitos 

Ao escolher o sistema de roteirização para o seu negócio, considere o nível de integração com seu banco de dados de clientes e seu software CRM. Leve em conta a conectividade e certifique-se de que o preço seja competitivo e que a equipe de suporte ao cliente atenda às suas necessidades.

Abaixo, listamos três dos principais sistemas de roteirização que possuem uma versão totalmente gratuita. Analisamos a classificação geral de cada um, a facilidade de uso, os principais recursos e as integrações com outras ferramentas .

A metodologia usada para a seleção dos sistemas está descrita ao final do texto.

1. Deliforce

deliforce roteirização de entregas gratuito
Janela de criação de nova tarefa no Deliforce, que inclui relatórios de desempenho (Fonte)

Classificação geral: 4,4/5

Praticidade: 4,6/5

Atendimento ao cliente: 4,8/5

O Deliforce oferece gerenciamento de coleta e entrega, com rastreamento em tempo real do entregador e pode ser usado tanto para entregas de produtos como de serviços.

Entre outras funcionalidades, o software inclui:

  • Gestão de expedição
  • Rastreamento de recursos, veículos e condutores
  • Agendamento
  • Roteamento
  • Relatórios de desempenho

Valor do upgrade: a versão gratuita do Deliforce inclui tarefas e expedições ilimitadas para um motorista. A versão “para conforme o uso” adiciona motoristas ilimitados e todas as funcionalidades por US$ 0,08 (cerca de R$ 0,43) por tarefa por mês.

2. Mapbox

mapbox roteirização de entregas
Telas de tráfego em tempo real no Mapbox, ideal para mapas customizados (Fonte)

Classificação geral: 4,6/5

Praticidade: 4,4/5

Atendimento ao cliente: 4,3/5

Voltado para quem deseja um produto à medida, o Mapbox é um sistema de roteirização que é base para outras plataformas de gerenciamento de rotas e entregas. Ele fornece mapas com tráfego em tempo real, navegação e pesquisa de endereços por meio de API e kit de desenvolvimento de software (SDK na sigla em inglês) próprios. 

Os mapas podem ser customizados e, posteriormente, acessados tanto em navegadores web como em aplicativos para celulares.

O Mapbox inclui, entre outras funcionalidades:

  • Customização de mapas
  • Modelos pré-definidos
  • Biblioteca de recursos
  • Método de colaboração
  • Busca de endereços por coordenadas

Valor do upgrade: o Mapbox é gratuito com todas as funcionalidades até determinados níveis de acesso, segundo o tipo de uso. Por exemplo, até 25 mil usuários ativos mensais para mapas SDK para celulares e até 50 mil carregamentos mensais de mapas na web. A partir desses limites, os valores são calculados segundo o volume.

3. RoadWarrior

roadwarrior entregas
Listas de motoristas e rotas ativas no RoadWarrior (Fonte)

Classificação geral: 4,4/5

Praticidade: 4,4/5

Atendimento ao cliente: 4,2/5

O RoadWarrior é um sistema de roteirização adequado para a otimização de rotas com várias paradas, que busca reduzir o tempo de entrega e o consumo de combustível.

Os despachantes podem usar o aplicativo na web para criar, otimizar e despachar rotas para os motoristas. Os motoristas têm a possibilidade de usar o aplicativo –disponível para iOS e Android— para receber e executar as tarefas.

O RoadWarrior inclui, entre outras funcionalidades:

  • Agendamento
  • Gestão de expedição
  • Roteamento
  • Localização do motorista em tempo real

Valor do upgrade: a versão gratuita do RoadWarrior inclui roteamento e um máximo de oito paradas por rota, limitadas a 50 paradas otimizadas por dia. A versão Pro custa US$ 10 (cerca de R$ 54) por mês e permite até 120 paradas por rota e um limite de 500 paradas otimizadas por dia, além de incluir sincronização e backup de dados.

Comece já

Empresas de qualquer porte podem aumentar a lucratividade, reduzir custos e agilizar suas operações logísticas e de entregas usando os melhores sistemas de roteirização gratuitos disponíveis no mercado.

Busca sistemas de roteirização? Confira nosso catálogo!

Metodologia:

O Capterra escolheu os softwares da lista acima com base nos seguintes critérios:

  • Uma classificação geral de pelo menos 4/5 estrelas
  • Pelo menos 10 avaliações de usuários
  • Uma versão totalmente gratuita (excluídas as soluções com versão de teste gratuita)
  • As ferramentas foram listadas em ordem alfabética

Quale sistema scegliere per la gestione del magazzino?

Quale sistema scegliere per la gestione del magazzino?

Quale sistema scegliere per la gestione del magazzino?

Se non hai un magazzino, le tue vendite ne risentono. Che tu gestisca un negozio online, un supermercato o una società di logistica, la gestione del magazzino è qualcosa da cui non puoi prescindere. Una gestione efficace delle scorte di magazzino ti consente di garantire una consegna più veloce ai tuoi clienti e di calcolare i giusti quantitativi da ordinare ai tuoi fornitori, evitando di ritrovarti con uno stock esagerato e potendo così risparmiare sullo spazio da dedicare al magazzino.

Esistono diversi modi per monitorare le scorte e ottimizzare la gestione del magazzino. In questo articolo analizziamo i vari sistemi per la gestione dell’inventario per aiutarti a individuare la soluzione più adatta alle esigenze della tua azienda.

Come monitorare le tue scorte

Abbiamo probabilmente avuto tutti a che fare con le liste di articoli scritte a mano per fare l’inventario del magazzino. Oppure con gli elenchi creati in un foglio di Excel. E siamo forse tutti consapevoli che nessuna di queste modalità sia davvero ottimale.

Una buona soluzione ce la possono offrire i software di gestione magazzino. Ce ne sono di diversi tipi per diverse esigenze. Ad esempio, oltre ai software per la gestione delle scorte e per la gestione del magazzino (sistemi WMS), esistono anche sistemi per registratori di cassa o software per codici a barre (come quelli dei prodotti del supermercato), in alcuni casi più che sufficienti. Ti spieghiamo  le differenze per aiutarti a capire quale sistema soddisfa meglio le esigenze della tua azienda.

Sistema di gestione delle scorte

La gestione delle scorte si basa su una serie di criteri che tu stesso definisci. Puoi indicare ad esempio la quantità di articoli da tenere in magazzino per ogni prodotto, materiale o componente, in modo tale che l’esecuzione e la consegna degli ordini avvengano nei termini stabiliti. Una volta impostati i parametri desiderati, il sistema di gestione ti invia un avviso nel caso le scorte siano insufficienti oppure se l’ordine non può essere consegnato in tempo. In questo modo, un’azienda può decidere quando acquistare e mandare in produzione nuove merci.

Il software può essere collegato sia a negozi fisici che online e permette di mantenere lo stock sempre aggiornato. Ma le possibilità dei sistemi di gestione delle scorte non finiscono qui. Per questo, ti consigliamo di determinare in anticipo quali sono le esigenze della tua azienda e, se disponibile, di optare per un periodo di prova per verificare se il software scelto fa al caso tuo. Tieni presente che nella maggior parte dei casi, più avanzate sono le caratteristiche che cerchi in un sistema, più il suo prezzo sarà elevato.

Suggerimento: su Capterra puoi filtrare i vari sistemi di gestione dello stock in base alle funzionalità.

 

Le caratteristiche più comuni di un sistema di gestione dello stock:

  • Gestione e informazioni dello stock
  • Ottimizzazione dello stock
  • Controllo e audit dello stock
  • Identificazione del prodotto
  • Notifiche/avvisi di magazzino
  • Monitoraggio dei costi
  • Previsione
  • Gestione spedizioni
  • Gestione degli ordini di vendita
  • Gestione automatica degli acquisti
  • Gestione degli acquisti ripetuti
  • Valore dello stock per magazzino
  • Monitoraggio dei numeri di serie e di lotto
  • Report e analisi
  • Gestione dei fornitori

Software di gestione dell’inventario: open source o SaaS?

I software per la gestione delle scorte possono essere di due tipi: open source o Software-as-a-Service (SaaS).

Gli open source sono software gratuiti che puoi scaricare liberamente e a cui chiunque può contribuire intervenendo sul codice sorgente per aggiungere funzionalità o migliorarlo. Lo svantaggio, per contro, è che il software potrebbe non essere costantemente aggiornato e che con questa soluzione dovresti creare il tuo sistema di gestione dello stock da solo, utilizzando il software. Se pensi di avere abbastanza tempo per farlo, se sai programmare e se hai un budget limitato, un software di gestione delle scorte open source è probabilmente ciò che fa per te.

In quanto ai SaaS, prevedono di solito un importo mensile che comprende il servizio e l’assistenza, nonché l’implementazione di nuove caratteristiche e funzionalità. Facili da usare, i SaaS ti permettono di iniziare subito e sono spesso ospitati sul cloud, dove tutti i dati vengono archiviati in modo sicuro. Tutto ciò che ti serve è una buona connessione internet. Dopodiché potrai gestire il tuo magazzino in ogni momento, ovunque ti trovi.

Esempi di software di gestione dello stock open source

Questi sono alcuni esempi di software gratuiti e open source per la gestione delle scorte, adatti ad aziende di piccole e medie dimensioni: Canvus, Delivrd, inFlow e Odoo.

Esempi di software di gestione dello stock SaaS

Di seguito invece alcuni fornitori di software SaaS per la gestione delle scorte per piccole e medie imprese: Exact, Clay, Lightspeed, Netsuite e Silvasoft.

Sistema di gestione magazzino

I sistemi di gestione del magazzino (conosciuti anche con la sigla inglese WMS – Warehouse Management System) sono ideali per le aziende di dimensioni medie e grandi dotate di un magazzino e permettono di controllare i flussi delle merci in ingresso o stoccate in uno o più magazzini. Oltre a monitorare le scorte, con un sistema di gestione del magazzino puoi anche ottimizzare l’uso dello spazio, nonché controllare i livelli delle scorte e tutti i processi logistici richiesti.

Normalmente, i sistemi WMS non rivestono una funzione a sé stante. Gli articoli del magazzino, infatti, devono anche essere spediti o utilizzati. Per questo motivo, di solito i sistemi WMS lavorano in sinergia con altri software aziendali, come un software ERP (Enterprise Resource Planning) o TMS (Transport Management System).

Sul mercato esistono numerosi sistemi di gestione magazzino, ciascuno con le proprie caratteristiche specifiche. È consigliabile, quindi, definire in anticipo a cosa ti serve il sistema WMS e confrontare le soluzioni di diversi fornitori.

 

Le principali funzionalità di un sistema WMS:

  • Gestione dello stock (quantità e ubicazione)
  • Lettura di codici a barre
  • Order picking
  • Gestione 3PL
  • Kitting
  • Previsione
  • Gestione dei resi
  • Gestione spedizioni
  • Gestione degli ordini di vendita
  • Gestione degli acquisti
  • Controllo qualità
  • Gestione della ricezione e dello stoccaggio

Esempi di sistemi di gestione magazzino

Tra i fornitori di sistemi WMS troviamo: King, Logivert, Pantheon e Sapphire.

Sistema per registratori di cassa (sistema POS)

Se il tuo business è un negozio o un’attività di ristorazione, puoi gestire lo stock con un sistema per registratori di cassa POS (la sigla POS indica un sistema o software POS – Point of Sale).

I retailer e i ristoranti usano i sistemi POS per la gestione delle vendite, dello stock, delle analisi, dei report e dei dipendenti. Generalmente, un sistema POS è composto da un computer, iPad o altro dispositivo portatile dotato di un software POS, una stampante per le ricevute, un lettore di codici a barre, un dispositivo pin pad e, nel caso di un sistema obsoleto, un server locale.

Con un sistema online integrato per il registratore di cassa, puoi gestire lo stock completo da un unico sistema e risparmiare tempo collegandolo alla contabilità. Maggiore efficienza anche per i tuoi acquisti, grazie agli insight sui numeri delle vendite. E come risultato, ne beneficiano anche i margini e i guadagni. Hai anche un negozio online? Il sistema per registratori di cassa elabora immediatamente gli acquisti aggiornando automaticamente lo stock.

Le principali funzionalità di un sistema per registratori di cassa:

  • Gestione dello stock
  • Elaborazione del pagamento
  • Registrazione delle vendite
  • Lettura di codici a barre
  • Integrazione contabile
  • Account del cliente
  • Gestione degli sconti
  • Firma digitale
  • Gestione del personale
  • Elaborazione dei resi

Esempi di sistemi online per registratori di cassa

Ecco alcuni sistemi online per registratori di cassa adatti a piccole e medie imprese: Afosto, BizzCloud, Cashr e Lightspeed POS.

Esistono anche sistemi POS open source gratuiti come Chromis POS, eHopper e Imonggo.

Software per codici a barre

Con un software e un lettore di codici a barre riduci al minimo le possibilità di errore durante l’order picking. Un lettore di codici a barre registra l’ubicazione in magazzino, il codice a barre degli articoli e i numeri di serie e di lotto. Collegalo al tuo software aziendale, ad esempio al sistema di gestione delle scorte, per elaborare tutto automaticamente. Risparmierai tempo e il tuo magazzino sarà sempre aggiornato.

Le principali funzionalità di un software per codici a barre:

  • Lettura di codici a barre
  • Generazione di codici a barre
  • Codice a barre/RFID
  • Etichette di codici a barre personalizzabili
  • Modelli di etichette di codici a barre
  • Tracciamento numero di serie

Esempi di software per codici a barre

Tra i fornitori di sistemi per codici a barre troviamo: Boxwise, EZOfficeinventory, Logic4, Webstock, Welpp.

Vuoi saperne di più? Consulta il nostro catalogo di sistemi di gestione delle scorte per scoprire tutti i prodotti

Empresas no pós-pandemia: dicas para PMEs atuarem no digital

empresas no pós pandemia

As empresas no pós-pandemia terão de se acostumar a um ambiente de negócios mais competitivo e incerto. Reunimos dicas para ajudar os pequenos empreendedores nesse momento. 

empresas no pós pandemia

Nos últimos tempos, um argumento esteve presente em diversas ocasiões: “estamos vivendo uma crise sem precedentes”. O impacto da Covid-19 pode ser visto em todos os setores e parece estar longe de acabar.

Exemplo disso é um levantamento recente realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia da FGV. A pesquisa identificou que 42% das empresas brasileiras talvez só voltem à situação anterior à crise a partir de 2021, sendo que outras 10% nem visualizam retornar à normalidade. Não é exagero quem diz que essa é a pior crise da nossa geração.

No entanto, há alguns movimentos positivos se desenrolando. Uma pesquisa recente do Capterra mostrou que, após a explosão da pandemia no Brasil, 72% das PMEs entrevistadas passaram a oferecer produtos e serviços online. Uma transformação digital bastante rápida e promissora para um segmento em que quase metade das empresas nem sequer tinham planos de gestão de continuidade de negócios antes da COVID-19, segundo outra pesquisa.

Com o fim de uma primeira fase da crise, os empreendedores podem pensar estratégias mais claras para suas empresas no pós-pandemia. Reunimos algumas delas neste texto.

Atrair e reter clientes em um mundo em transição

“Os pequenos empreendedores terão alguns desafios para vender, como o aumento da concorrência e possíveis guerras de preços”, afirma Luis Coelho, sócio-fundador da Empreende Aí, que capacita empreendedores de territórios populares a terem seus próprios negócios. Segundo ele, há duas importantes ações a serem tomadas:

1. Manter-se muito próximo do cliente, oferecendo novidades, promoções e vantagens com parceiros (falaremos do tema adiante).

2. Buscar novos clientes, o que inclui utilizar as redes sociais e entender as dinâmicas de vender online. 

“Separe pelo menos 70% do seu tempo para vender e buscar novos clientes, afinal, é isso que mantém o seu negócio funcionando”, explica. 

Outra dica importante é observar as tendências da sua área de atuação. Se antes as empresas observavam aos poucos as mudanças de consumo do seu público, a pandemia veio para comprovar que, dependendo do contexto, os novos hábitos surgem em pouquíssimos dias. E aí não tem jeito, é preciso se adaptar e, ao mesmo tempo, ser criativo para atrair e reter clientes.

Uma maneira de acompanhar mudanças de comportamento é analisar dados gerados pela sua empresa. Desde os canais de atendimento ao consumidor até os dados de compras realizadas anteriormente: tudo pode ser insumo para você tomar decisões e pensar em novas estratégias.

Durante o período de confinamento as pessoas saíam menos de casa. Nesse contexto, uma loja de roupas pode identificar se os consumidores estão investindo mais em roupas confortáveis. Se sim, é necessário lançar mais produtos deste estilo.

Já no caso de um restaurante, as pessoas provavelmente vão deixar de consumir fora de casa, mas talvez não tenham tempo para cozinhar. Por que não pensar em kits de comida que o cliente possa congelar e usufruir ao longo da semana? Ambos são exemplos de tendências que podem ser identificadas com dados da sua própria empresa.

Busca ferramentas de BI? Confira nosso catálogo!

Pensar em descontos como estratégia

Estratégias promocionais são importantes por vários motivos: ajudam um produto a girar, fidelizam clientes e geram uma receita extra. Para colocá-las em prática, o ideal é ter um bom conhecimento do estoque e avaliar quais mercadorias podem ser colocados à venda com uma condição especial.

No geral, um bom momento para pensar em estratégias promocionais são datas sazonais, como Black Friday, Natal, Dia das Mães, Volta às Aulas, já que são períodos que as pessoas estão mais suscetíveis a gastar, mesmo que estejam em momentos de pura economia.

empresas no pós pandemia dicas

Busca softwares de gestão de estoque? Confira nosso catálogo!

Manter as finanças em dia

Cuidar da área financeira nunca foi tão importante. Aqui surge a necessidade de fazer um bom levantamento de contas a pagar e a receber para visualizar um futuro sem sufoco. Planejar-se permitirá que você tome ações preventivas e não reativas.

Quando se trata de contas a pagar, classifique os seus fornecedores por importância e identifique aqueles que você poderá negociar um período de carência, caso necessite. Nas contas a receber, busque saber quais os procedimentos para o caso de você ter de antecipar recebíveis, o que é extremamente útil em momentos de crise.

Há ocasiões que a situação financeira desanda de vez e as empresas acabam tendo de recorrer ao crédito. Por ser um compromisso de longo prazo, antes de decidir por ele, veja se há como remodelar o negócio, enxugando custos e gerando receita extra. Se for inevitável, é importante avaliar os seguintes pontos antes de assumir um crédito: 

  • Taxa de juros
  • Quantidade de parcelas
  • Prazo de carência
  • Valor da parcela

É comum que PMEs não tenham uma movimentação financeira significativa e uma demonstração contábil que dê a garantia para o banco. Por isso, vale a pena buscar todas as opções disponíveis de crédito, tanto nos bancos privados quanto nos bancos públicos. As fintechs também são uma opção.

Busca sistemas de gestão financeira? Confira nosso catálogo!

Melhorar a presença online

Uma vez no digital, o primeiro passo é trabalhar informações que transmitam confiança ao usuário. Por exemplo, colocar dados de contato no topo da sua página, como e-mail ou número de WhatsApp, é obrigatório. No contexto atual, também faz diferença se você inserir informações de segurança, como “sem contato na entrega”, “produto higienizado” e “devolução em X dias”.

Outra maneira de fazer a sua empresa ser relevante no online é criar uma página dedicada exclusivamente a dúvidas frequentes, o famoso FAQ. Reúna as principais questões dos seus clientes e forneça as respostas para elas.

Além do FAQ, outra prática que aumenta a chance de conquistar a compra são as avaliações. Os consumidores levam a sério a experiência de outros e isso pode influenciar na conclusão da compra. Sempre que o cliente finalizar a jornada com a sua empresa, envie comunicados convidando-o a deixar uma resenha. Você pode inclusive utilizar softwares de gestão de reviews e avaliação online para ajudar na tarefa.

Quando se trata do digital, é importante ter em mente que as pessoas respondem mais rápido ao visual, já que não podem tocar o produto. Por isso é importante que você use imagens que mostrem a mercadoria sob diferentes perspectivas. O ideal é usar fotos em alta qualidade, utilizando um editor de imagens para melhorá-las.

Busca softwares para criação de sites? Confira nosso catálogo!

Pensar em estratégias de marketing

Estratégia de marketing no digital quer dizer que você vai ter que criar perfis em redes sociais para sua marca. No entanto, não significa que você terá de estar em todas elas. Busque aquelas em que seu público está ativo. Se você vende roupas para bebê, não faz muito sentido focar no LinkedIn.

Sempre mantenha a conta atualizada com conteúdo relevante. Uma maneira de facilitar a gestão é usar plataformas de gerenciamento de redes sociais para que você automatize a publicação de conteúdos. Se optar por manter um blog, trabalhe palavras-chave presentes no seu nicho, identificando-as através de ferramentas de SEO.

Uma das grandes dores de cabeça das empresas que estão no digital é o abandono de carrinho. É comum que os clientes desistam da compra na última etapa. O lado positivo é que é possível para reverter a situação por meio de e-mails automáticos incentivando o cliente a concretizar sua compra.

Busca ferramentas de e-mail marketing? Confira nosso catálogo!

Lidar com o capital humano da sua empresa

O cuidado com o capital humano nunca esteve tão no centro das relações corporativas, assim como a necessidade de comunicação, justamente em um momento que trabalhamos remotamente.

“Com crise ou sem crise, a comunicação continua sendo o maior desafio humano”, explica Fernanda Leite, mentora e designer organizacional. Segundo ela, os problemas na comunicação impactam nos resultados, nas relações, na imagem e no clima da empresa.

Para manter a comunicação ativa com o funcionário, mesmo que remotamente, é necessário investir em ferramentas de videoconferência que funcionem corretamente e sem limitações.

Entretanto, esta não é a única transformação digital reservada ao RH que ajuda a melhorar o trabalho remoto. Há opções de plataformas que auxiliam diferentes tarefas do setor, como seleção e recrutamento, onboarding e gestão de desempenho. São itens fundamentais para a gestão de equipes remotas.

Busca sistemas de recursos humanos? Confira nosso catálogo!

empresas no pós pandemia rh

Buscas softwares de contabilidade? Confira nosso catálogo!

 

O que é 5G e quais suas vantagens para as PMEs

o que é 5g

o que é 5g

O que é 5G?

A tecnologia 5G refere-se à nova geração de padrões de conectividade para dispositivos móveis. As vantagens do 5G são muitas: a mais notável é sua velocidade de conexão, que pode ser ainda mais rápida do que as conexões de fibra óptica. Essa característica terá um impacto nas organizações que utilizam a internet para operar, para processos essenciais como a comunicação entre pessoas ou a gestão de ambientes na nuvem até outros mais específicos como a coleta e análise de big data ou o uso de ferramentas de BI.

Atualmente, as conexões 4G (as mais comuns em redes móveis) estão cada vez mais deixando a desejar devido ao aumento do uso de novas tecnologias, ao uso do armazenamento na nuvem e ao manuseio de arquivos cada vez maiores, bem como ao boom dos vídeos na internet.

Prova disso foi a pandemia da Covid-19, que, apesar de trazer consigo um aumento do uso do 4G no Brasil e uma melhora na sua qualidade, deixou em evidência problemas principalmente quando se trata de resoluções mais altas de vídeo em streaming.

Com o 5G, tais problemas desparecem, já que cada dispositivo conectado à rede móvel desfrutará de velocidades que podem chegar a até 20 Gb por segundo, de 10 a 20 vezes mais rápido que a velocidade oferecida pelas conexões atuais 4G.

A revolução 5G

A chegada do 5G está carregada de melhorias significativas no campo da comunicação, tanto para os usuários comuns como no âmbito profissional.

Devido à pandemia do coronavírus e após a quarentena, muitas empresas contam com mais trabalhadores remotos e mais serviços na nuvem, o que exige uma capacidade de conexão muito maior do que antes. A implementação do 5G permitirá atender a essa demanda crescente  e mudar a forma de comunicação, possibilitando que mais dispositivos sejam conectados à internet, enviando e recebendo dados em tempo real.

Nenhum dispositivo 5G perderá a qualidade da conexão devido à saturação da rede, como acontece atualmente com o 3G ou o 4G. No caso do 5G, cada dispositivo terá uma conexão exclusiva, como se se tratasse de um único cabo, sem compartilhar a conexão com ninguém, o que também aumentará a segurança da transmissão de dados.

Outra vantagem do 5G é a redução do tempo de latência, o tempo necessário para que a rede responda a uma solicitação. No caso de 5G, esse tempo é reduzido a 3 milissegundos (em média), algo que passará quase despercebido pelo usuário.

Mudanças que o uso de 5G implicará

A implementação da 5G introduzirá mudanças tanto para as empresas quanto para o consumidor final.

Para o uso pessoal, haverá uma conexão mais rápida e estável, permitindo que os arquivos possam ser baixados e os filmes possam ser transmitidos em questão de milissegundos, como se estivessem armazenados na memória de nossos dispositivos.

Outra vantagem é que não precisaremos expandir nosso cartão de memória interno ou a capacidade de nosso computador, já que poderemos armazenar e acessar nossos arquivos armazenados na nuvem instantaneamente, mesmo aqueles muito grandes.

O 5G também facilitará o avanço da internet das coisas (IoT), com mais objetos do cotidiano, como sua geladeira ou carro, podendo ser conectados à internet e controlados remotamente sem interrupção e em tempo real.

A Cisco prevê que até 2023 haverá 5,7 bilhões de dispositivos móveis no mundo, número que certamente será superado pelas novas circunstâncias surgidas durante e após a pandemia. O 5G sem dúvida desempenhará um papel fundamental para facilitar o acesso e garantir o tráfego de dados para todos os dispositivos conectados à internet.

No campo profissional, as vantagens do 5G vão além de simplesmente ser capaz de conectar objetos à internet. Ela permitirá, por exemplo, a realização de cirurgias remotas e a operação remota de máquinas na indústria ou de veículos controlados à distância.

Em B2B (business to business), a tecnologia 5G também proporcionará melhorias nas relações e nos processos comerciais, com sistemas de logística que rastreiam remessas em tempo real ou softwares de gestão de armazém inteligentes que auto-gerenciam os pedidos, por exemplo.

Essa tecnologia também poderá impulsionar o crescimento das empresas de tecnologia, que encontrarão um mercado que exige mais serviços e produtos baseados em conexões na nuvem ou à internet.

As vantagens do 5G e seus benefícios para as PMEs

O acesso ao 5G permitirá às pequenas e médias empresas (PMEs) implementar serviços e tecnologias que antes estavam disponíveis quase exclusivamente a grandes organizações com alto poder aquisitivo.

O 5G ajudará no estabelecimento de um novo rumo para o desenvolvimento de empresas, pois permitirá uma melhor automatização de processos e uma maior otimização de recursos. A possibilidade de conectar mais elementos e equipamentos à internet facilitará o trabalho remoto, economizando custos de manutenção e viagens de pessoal.

Outra das vantagens do 5G para as PMEs é a possibilidade de um uso mais amplo dos serviços na nuvem. Isso permitirá que as empresas evitem ter de comprar e manter servidores locais. Também não será necessário manter uma rede de cabeamento físico para que os computadores e equipamentos de uma empresa possam se conectar à internet de alta velocidade.

A entrada do 5G no ambiente de negócios também permitirá explorar melhor o potencial dos softwares de inteligência artificial e ferramentas de machine learning, seja para fins externos ou internos. Por exemplo, no área de marketing, o comportamento do cliente poderá ser analisado de forma otimizada graças a conexões mais rápidas e seguras. 

O 5G no Brasil

O 5G ainda não está implementado no Brasil, ainda que alguns testes já venham sendo realizados pelas principais operadoras desde julho. 

A experiência do usuário, no entanto, não está sendo igual ao que será o 5G real, já que estão sendo utilizadas as infraestruturas de 3G e 4G para os testes.

E quando a tecnologia estará disponível?

Devido à pandemia, o leilão das faixas de frequência para o seu funcionamento foi adiado de março para o final deste ano. Novos atrasos nos testes empurraram a data do começo das operações para o início de 2021. 

Busca softwares para gestão na nuvem? Confira nosso catálogo!