Smart office: l’ufficio del futuro

Smart office e ufficio digitale

Smart office e ufficio digitale

I recenti sviluppi osservati nel mondo del lavoro contribuiscono alla nascita di un modello già ben noto in molti ambienti professionali, basato su una maggiore flessibilità e mobilità. Agevolare l’accesso alle risorse aziendali in qualsiasi luogo e momento è una delle principali sfide di questa nuova dinamica.

La tendenza è tanto più pronunciata che la trasformazione digitale interessa tutti i settori di attività e da origine a soluzioni innovative come i software per digital workplace. Concetto molto attuale, il digital workplace – anche noto come smart office o ufficio digitale – risponde alle sfide del lavoro moderno e presenta molteplici vantaggi sia per i lavoratori che per le aziende.

Che cos’è lo smart office?

Lo smart office è un ambiente digitale di lavoro che offre agli utenti un accesso centralizzato a tutti gli strumenti e le informazioni necessarie per lo svolgimento delle loro funzioni all’interno dell’azienda. Si presenta come una versione digitale dell’ufficio fisico o della sala riunioni. L’ufficio digitale è una piattaforma collaborativa che unisce le principali risorse utilizzate dall’azienda, come le e-mail, la messaggistica istantanea, i social media, i software per uso professionale e la gestione dei documenti. A seconda delle particolari caratteristiche, lo smart office può anche integrare specifiche applicazioni aziendali, adattandosi così alle esigenze di ogni organizzazione.

Diretta conseguenza dell’evoluzione della rete Intranet, il digital workplace è una soluzione complessa che va ben al di là dei portali aziendali e delle suite per la produttività come Office 365 o G-Suite. Queste ultime, infatti, si limitano a fornire accesso a una varietà di applicazioni e a un ambiente di lavoro collaborativo senza garantire l’interconnessione e l’integrazione tra i vari strumenti. L’ufficio digitale è uno spazio di lavoro virtuale unificato e fondato su due principi fondamentali: l’integrazione e la collaborazione.

Quali sono le sfide dell’ufficio digitale?

Lo smart office si adatta alle nuove modalità di lavoro sempre più trasversali e collaborative. Il miglioramento della produttività dei dipendenti e della comunicazione all’interno dell’azienda sono le due principali sfide di questo strumento del futuro.

Migliorare la produttività dei dipendenti

Le modalità di lavoro e l’ambiente professionale stanno cambiando radicalmente. La necessità di flessibilità e di mobilità dei lavoratori sta contribuendo all’ espansione del telelavoro e della virtualizzazione.

Unificando in maniera intelligente tutti gli strumenti di lavoro, lo smart office semplifica l’accesso a molteplici programmi interconnessi di gestione delle attività, stimolando così la produttività dei collaboratori, che possono accedere alla propria area di lavoro, nonché a tutte le risorse aziendali, in qualsiasi momento e da qualsiasi luogo, siano essi in ufficio, a casa o in viaggio.

Grazie alla centralizzazione delle applicazioni aziendali (talvolta troppo numerose), non è più necessario passare continuamente da un ambiente all’altro. Di conseguenza, si riducono significativamente le perdite di tempo mentre migliora l’efficienza delle squadre.

Migliorare la collaborazione e la comunicazione interna

La comunicazione è una sfida importante per le organizzazioni che desiderano un personale sempre più unito e coinvolto. Si tratta anche di un principio fondamentale dell’ufficio digitale, in quanto quest’ultimo agevola e ottimizza lo scambio di informazioni tra i collaboratori attraverso soluzioni integrate di messaggistica aziendale.

Migliorare la comunicazione e ottimizzare la condivisione delle informazioni contribuisce ad una più efficiente collaborazione all’interno dell’azienda, permettendo così di risparmiare tempo e di aumentare la produttività del personale.

Inoltre, il digital workplace crea un ambiente professionale dinamico che migliora l’appetibilità del posto di lavoro. Tutti questi fattori influiscono positivamente sulle prestazioni dei dipendenti.

Quali sono i principali vantaggi dello smart office?

Lo smart office comporta benefici associati alla trasformazione digitale dell’azienda, soprattutto in termini di mobilità, flessibilità e velocità nell’esecuzione delle attività. Permette inoltre di raggruppare queste attività sotto un’unica piattaforma e di collegare tra di loro tutti gli strumenti e le risorse di cui il dipendente ha bisogno per lavorare in modo efficiente.

Focalizzato sulle esigenze degli utenti, l’ufficio digitale crea un ambiente sicuro e funzionale che si adatta alle attività dei lavoratori, che possono così condividere facilmente documenti e conoscenze e fornire o ricevere assistenza e informazioni.

Più in particolare, il digital workplace consente di:

  • Disporre di un accesso unico e sicuro alle risorse professionali;
  • Agevolare e sincronizzare l’interazione e la comunicazione tra i collaboratori;
  • Coinvolgere i collaboratori e organizzare la collaborazione in base alle esigenze;
  • Pianificare le attività in un calendario condiviso e semplificarne la gestione;
  • Sfruttare e condividere le conoscenze e le risorse in tutta semplicità;
  • Accedere ai documenti e alle informazioni in mobilità;
  • Offrire un pannello di controllo in tempo reale;
  • Ridurre i costi operativi attraverso l’automazione delle attività.

I vincoli legati all’implementazione di uno smart office

Difficile da attuare a causa della sua complessità e della molteplicità di strumenti integrati che lo compongono, lo smart office non può essere immaginato come un elemento separato dalla strategia digitale dell’azienda. Infatti, la creazione di un ufficio digitale prevede innanzitutto un determinato livello di maturità del sistema informatico dell’organizzazione. Nasce dalla trasformazione digitale dell’azienda, la quale deve quindi soddisfare i requisiti di governance, di sicurezza, di gestione dei dati e di formazione del personale.

Anche l’integrazione dei dati è un elemento fondamentale ai fini della creazione di uno smart office, affinché quest’ultimo consenta di integrare i dati da una varietà di software implementati. Questa è la differenza tra l’ufficio digitale e le applicazioni di collaborazione. Inoltre, ogni settore professionale ha le proprie specifiche caratteristiche, di cui un digital workplace deve tenere conto. La piattaforma deve pertanto adattarsi alle esigenze di ogni organizzazione e garantire un ambiente di lavoro adatto alle aspettative e alle attività dei dipendenti, aumentando la loro produttività e il benessere sul luogo di lavoro.

Vuoi saperne di più? Consulta il nostro catalogo di software per digital workplace

Como montar um site de vendas: selecionamos as ferramentas imprescindíveis

como montar uma loja virtual

como montar uma loja virtual

Nos últimos anos, o varejo online, outro nome dado para o conhecido comércio eletrônico, se tornou parte integrante da vida da maioria dos consumidores. Somente em 2019, faturou R$ 75 bilhões no Brasil.

O número chama a atenção, verdade? Sua empresa não pode, portanto, perder uma fatia deste bolo apenas porque a criação de uma loja virtual parece intimidadora e confusa.

Não sabe como montar um site de vendas? Para ajudá-lo na tarefa, criamos este artigo com detalhes sobre as principais ferramentas para configurar e  gerenciar sua página.

Varejo físico

A ideia de criar uma plataforma de vendas online pode parecer intimidadora para os varejistas de lojas físicas, seja pela falta de familiaridade com os aspectos técnicos de criação e configuração de uma loja virtual ou pela falta de recursos para investir em hardware e software.

Mas é preciso levar em conta que um site de vendas online pode trazer vários benefícios, tais como:

✔ a continuidade dos negócios em um ambiente de varejo cada vez mais digital, algo potencializado pela crise do coronavírus;

✔ o aumento de pedidos de clientes novos ou já existentes nas proximidades;

✔ atender o mercado local com serviços de entrega próprios.

A boa notícia é que um software adequado pode reduzir o esforço na criação de uma loja virtual, tornando o processo simples e fácil. Além disso, existem várias opções gratuitas e de código aberto para escolher, caso seus recursos sejam limitados.

como montar uma loja virtual tradicionais

Ferramentas tradicionais

Sistemas PDV para varejo: os softwares de ponto de venda (PDV) para varejo são a versão moderna da caixa registradora. Eles ajudam a processar pagamentos recebidos em várias modalidades, como dinheiro, cartão de crédito ou débito ou carteira virtual.

Se você ainda não usa um software de PDV, o diretório do Capterra e este artigo com opções gratuitas servirão como ponto de partida.

Software de contabilidade: softwares de contabilidade são basicamente versões digitais e automatizadas do livro-caixa de uma empresa. Eles ajudam os varejistas a controlar o faturamento, organizando as contas a receber, a pagar, etc.

Se a sua empresa ainda não usa um software de contabilidade, você pode começar visitando o diretório de programas desta categoria.

Ferramentas a serem adicionadas

Plataformas de E-Commerce

Plataformas de e-commerce ajudam a montar um site de vendas e a gerenciar as operações de varejo online. Normalmente, oferecem recursos como modelos de sites pré-configurados, lista de produtos, carrinho de compras, gerenciamento de catálogo, gestão de estoque e gestão de pedidos.

Este guia de compra traz as principais informações sobre o que as plataformas de e-commerce oferecem.

Squarespace print
Página para adicionar produtos a lojas virtuais do Squarespace (Fonte)

Para ir direto ao ponto e conferir as principais ferramentas de comércio eletrônico, visite o diretório do Capterra.

Software CRM

Softwares de gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM) ajudam os varejistas a gerenciar melhor as interações com os clientes, agilizando a comunicação em vários canais, como e-mails, mensagens, ligações telefônicas e redes sociais. Em geral, as ferramentas de CRM oferecem recursos como gestão de contatos e leads, acompanhamento das interações, calendário e armazenamento de documentos.

Este guia de compra traz informações detalhadas sobre os softwares CRM.

agilecrm print
Funcionalidade de criação de templates do Agile CRM (Fonte)

Se preferir ir direto ao ponto, veja o diretório de softwares CRM do Capterra.

Caso você não possa investir em uma nova ferramenta, confira nosso artigo com várias opções de softwares de CRM gratuitos e de código aberto.

Software de gerenciamento de serviços de campo

Os softwares de gerenciamento de serviços de campo auxiliam os varejistas a gerenciar a força de trabalho que atua fora do escritório. Para lojas de varejo online que atendem o mercado local, essas ferramentas são úteis para gerenciar os pedidos e garantir que os responsáveis pela entrega não percam tempo procurando o endereço do cliente. Essa categoria de softwares normalmente oferece recursos como gestão de expedição, gestão de pedidos, cobrança e faturamento.

Confira também nosso guia de compra que analisa em detalhe os softwares de gerenciamento de serviços de campo.

tasker print
Exemplo de planificação de rotas do Tasker (Fonte)

Se preferir, acesse diretamente o diretório de programas de gerenciamento de serviços de campo do Capterra e compare opções.

Outras ferramentas a serem consideradas

Sistemas de help desk

Os sistemas de help desk permitem que os varejistas respondam às consultas e dúvidas dos clientes, simplificando todas as solicitações recebidas por e-mail, telefone e pelo site em um único sistema de tíquetes. Geralmente, as ferramentas de help desk oferecem recursos como gestão da base de conhecimento, gestão de tíquetes e rastreamento de interações.

Este guia de compra detalha o funcionamento básico dos sistemas de help desk.

help scout print
Página para revisar reclamações de clientes do Help Scout (Fonte)

Você também conferir o diretório da categoria no Capterra.

Caso você não possa investir neste momento, este artigo traz diversas opções de sistemas de help desk gratuitos e open source.

Ferramentas de e-mail marketing

Os softwares de e-mail marketing auxiliam os varejistas a automatizarem seu trabalho de e-mail marketing e a se comunicarem com os clientes com mais frequência. Você pode usar a ferramenta para enviar newsletters, e-mails após cada compra ou quando um pedido é despachado. Em geral, os sistemas de e-mail marketing apresentam recursos como gerenciamento de listas, gestão de assinantes, campanhas por e-mail e modelos de e-mails.

Este guia de compra explica as ferramentas de e-mail marketing em detalhe.

mailchimp ferramentas para vendas online
Página para criar campanhas de e-mail marketing no Mailchimp (Fonte)

Para empresas que não podem investir em uma ferramenta de e-mail marketing agora, há diversas opções grátis no mercado.

Varejo online e multicanal

É provável que os varejistas online e omnichannel já tenham uma loja virtual, algum conhecimento técnico e um orçamento dedicado a esse setor. Aqui, portanto, a questão não seria tanto como montar um site de vendas, mas como melhorá-lo. 

Para estes, mudanças na loja virtual podem ser vistas como uma maneira de aprimoramento para atingir objetivos como:

✔ crescimento do negócio com investimento em novos produtos ou localidades;

✔ aquisição de novos clientes e melhoria da experiência dos já existentes;

✔ melhoria do serviço de entrega local e nacional com parceiros logísticos.

Esses objetivos são importantes para se manter competitivo no mercado em rápida evolução dos dias de hoje. Eles também se tornam essenciais para as operações em tempos de crise, como o distanciamento social da Covid-19, que fez dobrar o número de consumidores que afirmam fazer compras recorrentes online na comparação com o período pré-crise.

como montar uma loja virtual tradicionais virtual

Ferramentas tradicionais

Sistemas PDV: varejistas online e omnicanal precisam garantir que suas ferramentas de PDV aceitem pagamentos por meio de gateways online, como internet banking, carteiras virtuais e cartões de crédito e débito.

Plataformas de e-commerce: ao explorar sistemas e-commerce, tenha em mente as seguintes funcionalidades:

  • recurso de gestão de estoque que atualiza automaticamente os registros de vendas das lojas virtuais e físicas;
  • integração do software com o parceiro logístico, no caso de usar um serviço terceirizado para entregas;
  • integração com softwares de gerenciamento de serviços de campo para permitir o uso de agentes internos de entrega.

Software de gerenciamento de serviços de campo: os softwares de gerenciamento de serviços de campo permitem que varejistas online entreguem bens e serviços a seus clientes. Eles são necessários apenas quando o varejista tem uma equipe interna de entrega, pois ajudam os entregadores a planejar a rota de entrega, bem como a encontrar o endereço dos clientes.

Sistemas de contabilidade: softwares de contabilidade funcionam praticamente da mesma maneira para as lojas físicas e as virtuais ou omnicanal. Porém, lembre-se de que a ferramenta selecionada deve ser integrada ao sistema PDV.

Software CRM: as principais plataformas de e-commerce também apresentam um CRM integrado. Entretanto, ferramentas de CRM autônomas podem oferecer vários recursos avançados, como:

  • personalização automática de e-mails ou mensagens com base nas compras anteriores do cliente;
  • coleta de dados demográficos para segmentação em grupos;
  • relatórios para análise do histórico de compras dos clientes e identificação de tendências.

Sistemas de help desk: ao escolher uma ferramenta de help desk, certifique-se de que ela pode ser integrada aos sistemas de CRM e e-commerce. Isso reduzirá o tempo que os agentes de atendimento ao cliente gastam tratando de questões e dúvidas dos consumidores.

Ferramentas a serem adicionadas

Software de gestão de varejo

Os sistemas de gestão de varejo reúnem os recursos de várias ferramentas, como PDV, recursos humanos, marketing, comércio eletrônico e CRM em um único software. Eles ajudam os varejistas online e omnicanal a otimizar as operações e a compreender o comportamento do cliente. Algumas ferramentas de gestão de varejo também oferecem recursos como sugestão de vendas, que promovem up selling e cross selling de produtos adicionais durante o checkout do cliente.

Este guia de compra apresenta uma visão detalhada dos sistemas de gestão de varejo.

vendpos print
Gestão de inventário no VendPOS (Fonte)

Para conhecer opções de sistemas de gestão de varejo, visite o diretório do Capterra.

Se você não pode investir em uma ferramenta neste momento, há diversas opções grátis no mercado.

Ferramentas de automação de marketing

Ferramentas de automação de marketing auxiliam os varejistas a automatizar os processos de marketing, como rastreamento de clientes, publicação de conteúdo, segmentação de clientes e análise de marketing. Também ajudam a otimizar as operações de marketing com gestão das campanhas de marketing de ponta a ponta.

Este guia de compra traz informações detalhadas de tais sistemas.

marketo print
Exemplo de relatório de performance do Marketo (Fonte)

Se preferir, você pode ir diretamente ao diretório do Capterra para explorar as principais ferramentas de automação de marketing do mercado.

Software de experiência do cliente

Softwares de experiência do cliente permitem coletar, organizar e rastrear o feedback do cliente para que os agentes de atendimento ao consumidor possam fechar solicitações e consultas com mais eficiência. Esses sistemas ajudam a melhorar a experiência do cliente, a construir uma imagem de marca positiva e a aumentar a lucratividade. Normalmente, eles incluem recursos como gerenciamento de comentários, coleta de dados multicanal, análise de sentimentos e análise de dados preditiva.

Este guia de compra (em inglês) traz mais detalhes sobre como funcionam os softwares de experiência do cliente.

SmartKarrot ferramentas para vender online
Painel de experiência do consumidor do SmartKarrot (Fonte)

Outras ferramentas a serem consideradas

Software para vendas sociais

Os softwares para vendas sociais auxiliam os varejistas a criar envolvimento com os clientes e vender produtos por meio de redes sociais como Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest. Essas ferramentas permitem anunciar nessas plataformas, responder a consultas dos clientes e compartilhar informações relacionadas ao produto com as comunidades online existentes. Os softwares para vendas sociais oferecem ainda recursos como envolvimento dos leads, indicadores de desempenho e gestão de conteúdo.

Este guia de compra (em inglês) apresenta os softwares para vendas sociais em detalhes.

sprout social como montar loja virtual
Calendário para publicação do Sprout Social (Fonte)

Ferramentas de fidelização e recompensas

Os sistemas de fidelização de clientes ajudam os varejistas a configurar e colocar em prática programas de fidelidade para recompensar clientes regulares e incentivá-los a voltar. As recompensas oferecidas incluem vales-presente, vouchers de desconto e cashback. Esses sistemas oferecem recursos como acompanhamento de atividades e gestão de recompensas.

Este guia de compra (em inglês) traz informações detalhadas sobre os sistemas de fidelização de clientes.

loyverse sprint
Página para editar perfil do consumidor no Loyverse (Fonte)

Como montar um site de vendas: a escolha  da ferramenta

Agora que você sabe de quais ferramentas precisa, veja uma pequena lista de considerações importantes para ter em mente na hora de escolher.

Requisitos de funcionalidades: o mercado oferece uma ampla gama de ferramentas em qualquer categoria, das mais básicas às mais avançadas. Antes de selecionar uma, verifique os recursos específicos de que você precisa e compare as opções disponíveis.

Orçamento: antes de iniciar sua jornada de compra de software, saiba exatamente quanto dinheiro você pode gastar para a compra e a implementação do sistema. Ao explorar as ferramentas, atenha-se a este orçamento e desconsidere as opções que estejam fora dele.

Implantação: com a implantação baseada na nuvem, o fornecedor cuida dos aspectos técnicos e da hospedagem, e os usuários só precisam fazer o login por meio de um navegador ou aplicativo para usar a ferramenta. Entretanto, se você tiver uma boa estrutura e recursos, também pode explorar softwares on premise, instalados nos servidores da empresa.

Busca sistemas PDV? Confira nosso catálogo!

Nota: Os softwares selecionados neste artigo são exemplos para mostrar  características em contexto. Eles foram selecionados a partir de uma filtragem de soluções com mais avaliações ou mais bem classificadas na página da sua respectiva categoria. Não se destinam a ser endossos ou recomendações das ferramentas em questão.

Qu’est-ce que la télémédecine ?

logiciel médecin

logiciel médecinLa pandémie de coronavirus a provoqué une crise sanitaire sans précédent, mettant au défi les capacités hospitalières et testant les limites des professionnels de la santé dans le monde entier. La crise a toutefois favorisé l’adoption d’une pratique qui gagne en visibilité depuis quelques années et qui, surtout en période de saturation des centres de santé, peut s’avérer une grande alliée pour les médecins et les patients : la télémédecine

De nombreuses cliniques, bureaux et hôpitaux qui la pratiquaient déjà voient la demande pour ce type de service augmenter. D’autre part, les éditeurs de logiciels médicaux se sont empressés d’adapter leurs produits et d’offrir cette fonctionnalité.  

En quoi consiste la télémédecine ? 

Les logiciels de télémédecine permettent aux médecins de recevoir leurs patients virtuellement, d’effectuer des examens à distance et d’échanger entre professionnels de santé. Ces outils peuvent permettre de communiquer par e-mail, messagerie instantanée ou appels téléphoniques, mais l’une des fonctionnalités clés est sans nul doute la visioconférence.

AVERTISSEMENT : La télémédecine est réglementée, strictement encadrée par la loi, et répond à certaines exigences, notamment concernant le parcours de soin.
Les logiciels utilisés pour la télémédecine doivent être spécifiques à un usage médical, avec des options de diagnostic, de traitement et/ou de consultation, et non pas de simples programmes de visioconférence.

La télémédecine vise donc spécifiquement à faciliter les interactions entre les médecins et les patients et fait partie du secteur de la télésanté. Ce dernier comprend, outre les services de téléassistance, les domaines du diagnostic, de l’éducation et de la recherche, entre autres. 

Parmi les avantages de la télémédecine et des programmes qui la combinent avec d’autres fonctionnalités, tant pour les médecins que pour les patients, on peut souligner : 

    • La possibilité de prendre plus de rendez-vous : en évitant les déplacements, les retards et les salles d’attente bondées, la technologie permet aux médecins de prendre plus de rendez-vous et aux patients de gagner du temps.
    • La baisse du taux de rendez-vous annulés : les logiciels médicaux facilitent la prise et le suivi des rendez-vous, ce qui réduit le nombre de visites annulées ou de patients qui ne se présentent pas. 
    • L’échange d’informations : les médecins qui utilisent le même logiciel peuvent échanger des informations rapidement et consulter des professionnels plus expérimentés ou ayant déjà traité des cas similaires. 
    • La sécurité et l’agilité : les médecins peuvent stocker toutes les informations sur les patients en un seul endroit sécurisé. 
    • L’accès facile aux spécialistes à un coût moindre: la téléconsultation permet d’accéder à des cliniques et à des hôpitaux situés à des kilomètres du domicile du patient, à un coût réduit. C’est un avantage considérable, surtout pour ceux qui sont loin des grandes villes où sont concentrés la plupart des spécialistes. 

Les principales caractéristiques des logiciels médicaux

Comme nous l’avons mentionné, la télémédecine fait référence aux soins virtuels, mais la plupart des logiciels pensés pour les médecins sont bien plus que de simples outils de gestion des appels :

Planification des rendez-vous 

Programmez des rendez-vous et contrôlez le calendrier des présences.

Dossier médical informatisé

Il rassemble toutes les informations sur les patients (médicaments utilisés, diagnostics, antécédents médicaux, allergies, images radiologiques, résultats d’examens, etc.) et facilite l’accès à ces données. 

En plus d’être plus sûr que les anciens rapports sur papier, le dossier médical informatisé permet d’organiser les informations. Les anciens dossiers papier peuvent également être scannés et importés.

Téléconsultation

Comme mentionné précédemment, il s’agit d’un service en ligne, utilisant le système vidéo et audio de l’ordinateur.

Il existe différentes pratiques :

  • Le téléconseil, où les médecins peuvent guider et orienter les patients à distance.
  • La télésurveillance pour superviser et suivre les indicateurs de santé.
  • La téléexpertise pour échanger des informations entre médecins.

Les pharmacies également peuvent mettre en place un “cabinet de téléconsultation” et permettre ainsi l’accès à des médecins distants depuis leur officine. 

Prescription

Après le dossier médical, la prescription électronique est sans aucun doute l’une des fonctionnalités les plus importantes de ce type de logiciel. Les remboursements sont pris en charge de manière habituelle.

Gestion

Semblables aux systèmes ERP, les principaux logiciels de télémédecine comportent également des modules de gestion pour les cliniques ou les bureaux, avec des fonctionnalités telles que les comptes créditeurs/débiteurs, la gestion de l’inventaire et la logistique. 

Une autre caractéristique commune est celle de générer des rapports financiers et comptables.  

Autres types de logiciels pour les médecins

Il est important de se rappeler que la technologie est l’alliée des médecins, et pas seulement lorsqu’il s’agit de soigner les patients. 

Différents types d’applications sont destinés à aider les médecins, les infirmières, les assistants et autres professionnels dans des domaines spécifiques tels que la prise de rendez-vous, les frais ou les dossiers. 

Voici notre sélection : 

  • Logiciel de facturation médicale : il centralise et automatise les comptes débiteurs, le traitement des paiements, etc.
  • Logiciel de planification : idéal pour la gestion des rendez-vous, le contrôle du personnel et les dossiers des patients.
  • Logiciel de gestion des cliniques : il permet d’optimiser le flux de travail des bureaux afin que les médecins et le personnel soignant puissent passer plus de temps avec les patients au lieu de s’occuper des tâches administratives.
  • Logiciel pour les laboratoires médicaux : axé sur les laboratoires médicaux et de recherche, il permet de coordonner les données des échantillons, des tests et des résultats. 
  • Logiciel de prescription : la prescription numérique est une caractéristique du principe des logiciels de télémédecine, mais elle est également proposée dans des programmes dédiés et plus robustes.  

Les logiciels de télémédecine français

La crise de COVID-19 a irrémédiablement accéléré l’utilisation de logiciels de télémédecine à travers le monde, que ce soit pour permettre des consultations lors du confinement, limiter la propagation du virus, alléger la surcharge des cabinets ou encore permettre l’accès aux soins aux patients isolés géographiquement. En France, diverses plateformes propres au système de santé français opèrent : c’est le cas de Hellocare Connect, Leah, LIVI, Maiia, Medaviz, MEDVU, MesDocteurs, ou encore de Qare (liste non exhaustive).  La révolution médicale est plus que jamais en marche !

Et maintenant ? Consultez notre catalogue de logiciels de télémédecine pour trouver l’outil qu’il vous faut.

LinkedIn para empresas: conselhos profissionais para se destacar na plataforma

linkedin para empresas

linkedin para empresas

Não é de hoje que o LinkedIn para empresas se tornou uma realidade. Lançada em 2003, a plataforma deixou para trás a alcunha de “rede social focada em pessoas que querem encontrar emprego” e se transformou em uma mega ferramenta, especialmente útil para empresas. Atualmente os negócios do LinkedIn para companhias se concentram em diferentes frentes: editorial, recrutamento e seleção, geração de negócios e ações de marketing.

Só para se ter uma ideia da dimensão, segundo dados da própria companhia, o LinkedIn possui cerca de 50 milhões de empresas cadastradas e 675 milhões de usuários distribuídos globalmente, sendo que 43 milhões dele estão no Brasil, o que faz do País o quarto maior mercado da plataforma, somente atrás de Estados Unidos, China e Índia.

Para as empresas, criar um perfil na plataforma é uma oportunidade de divulgar a marca, encontrar talentos, ganhar autoridade através de conteúdo relevante, fazer conexões com outros negócios e comunicar-se com a sua própria comunidade.

Neste post, reunimos algumas dicas para você construir a presença da sua marca no LinkedIn e explicamos como utilizar algumas ferramentas, como de automação de marketing ou edição de vídeos e produção de lives, que podem ajudá-lo na tarefa.

Como criar um perfil de LinkedIn para empresas

Cadastrar a sua empresa no LinkedIn é muito fácil. O primeiro passo é ter um perfil pessoal e, a partir dele, registrar a sua empresa. Para isso, você terá de preencher um formulário com todas as informações relevantes sobre a sua companhia.

Nesta etapa, não dá para ser vago ou pular alguma informação, já que agindo assim as chances de a sua página ganhar visibilidade diminuem significativamente –segundo o próprio Linkedin, quando as empresas inserem informações completas, aumenta em 30% as visualizações do perfil por semana.  

Fique atento a dados cruciais que você deve preencher com atenção para que seu perfil ganhe relevância:

1 – Definição de URL: opte por manter o mesmo nome de usuário que você inseriu em outras redes sociais. Dessa maneira, você mantém consistência e não confunde os seus clientes.

2 – Escolha das categorias: é importantíssimo que você faça uma seleção apropriada das categorias as quais o seu negócio pertence, tanto as relacionadas ao tamanho da empresa (pequena, média ou grande) quanto à indústria que pertence. Isso ajudará a sua empresa a ser encontrada quando o usuário faz uma busca utilizando filtros.

3 – Defina um tagline: para este campo, escolha uma frase que traduza a essência da sua empresa. Aliás, quando sua empresa aparece nas buscas do Google, parte da tagline também aparece, portanto as primeiras palavras são cruciais para sua marca ser identificada rapidamente.

4 – Coloque hashtags: o LinkedIn possui uma aba Hashtags para você inserir termos relacionados ao seu negócio. Você até pode ter uma hashtag própria, mas é importante que insira algumas que associem sua marca a termos já existentes.

Outro ponto de atenção são os conteúdos visuais, que devem estar em uma boa resolução para que a visibilidade seja correta e não passe uma impressão de amadorismo. Para uma boa visualização, o logo deve estar no tamanho de 300 x 300 px, enquanto a imagem de capa deve ter 1.584 x 395 px.

Na hora de adicionar informações da marca em Visão Geral, descreva sua missão, objetivos e valores, além dos produtos e/ou serviços que você oferece, sempre respeitando o tom de voz que a sua marca se comunica.

Faça bom uso das palavras-chave, pois é assim que a sua empresa ganhará destaque no buscador do LinkedIn. Com o auxílio de ferramentas de SEO, é possível listar as palavras-chave relevantes para cada segmento.

Como funciona o LinkedIn para empresas?

O LinkedIn oferece uma gama completa de serviços para Company Pages, todos baseados nas propostas da rede social, as quais mencionamos no início deste texto.

Para escolher qual usar –afinal, com exceção dos posts, sugestões de conteúdo, stories, analytics e lives, todas as outras funcionalidades são pagas–, é necessário que você identifique qual estratégia sua marca seguirá nessa rede social.

Se a ideia é dar uma força às estratégias de marketing, então basta usar as funcionalidades que permitem produzir e compartilhar conteúdo e que se baseiam nos seguintes princípios:

  • Publicação e compartilhamento: como outras redes sociais, o LinkedIn permite o compartilhamento de conteúdo de texto e audiovisual, com opções de emojis, hashtags, links externos e menções a outros usuários ou empresas. Com tantos recursos, o ideal é diversificar as mensagens para chamar a atenção dos seguidores. 
  • Sugestões de conteúdo: uma maneira de saber quais assuntos estão em alta entre a audiência da sua empresa é consultar a ferramenta de Sugestões de conteúdo. Com uso de filtros de segmentação, você pode conseguir bons insights de temas e ainda tem a possibilidade de estimar o tamanho da audiência para determinado tópico. Este é um excelente termômetro para  identificar quais conteúdos estão alinhados com seu produto ou setor, atraindo mais engajamento quando forem publicados.

Mas se o foco é apoiar o time de recrutamento, então vale a pena usufruir dos recursos de busca de talentos.

Abaixo listamos todas as funcionalidades para empresas que o LinkedIn oferece.

Principais funcionalidades

Confira um resumo das principais funcionalidades do Linkedin e como utilizá-las.  

LinkedIn Stories

O Brasil foi o primeiro mercado no mundo a receber a funcionalidade de stories no LinkedIn, lançado em abril de 2020. Hoje, Austrália, França, Holanda e Emirados Árabes Unidos também têm acesso. Apesar disso, apenas Company Pages selecionadas podem usar a funcionalidade, já que ela ainda está em fase de testes.

O conteúdo publicado nesta ferramenta, que pode ser de imagem ou vídeo, fica disponível para todos os seguidores durante 24 horas. Cada vídeo tem no máximo 20 segundos, e as dimensões usadas devem seguir o padrão a seguir:

Vídeos: 1.080 x 1.920 px, 30 Fps, Square pixels, H264, MP4 files; 9:16 proporção retrato

Imagens: 1.080 x 1.920 px, JPG/PNG; 9:16 proporção de retrato

Confira nossa lista de programas para fazer vídeo que também podem ajudá-lo na hora de produzir seus stories.

LinkedIn Lives

As lives no LinkedIn funcionam de uma maneira diferenciada. Isso porque as empresas só conseguem transmitir conteúdo de vídeo ao vivo para seus seguidores se o LinkedIn aprovar. Para isso, é necessário submeter uma inscrição à plataforma, que pode ou não autorizar.

Confira nossa lista de softwares de streaming que também podem ajudá-lo na hora de fazer lives.

LinkedIn Page Analytics

Esta funcionalidade permite que você avalie o desempenho da sua Company Page. Ao avaliar os indicadores disponíveis, você consegue saber que tipos de conteúdo são mais eficientes na sua estratégia em termos de engajamento. Também é possível conhecer melhor quem são seus seguidores e visitantes. 

Confira nossa lista de softwares de web analytics que também podem ajudá-lo na hora de avaliar resultados.

LinkedIn Sales Navigator

Trata-se de uma ferramenta de vendas focada no mercado B2B. A partir dela, os vendedores podem buscar perfis de potenciais clientes ou tomadores de decisão e entrar em contato com eles.

Confira nossa lista de sistemas de automação de vendas que também podem ajudá-lo a vender mais.

LinkedIn Recruiter

linkedin jobs
Página para postar vagas no Linkedin, que pode ser integrado com softwares (Fonte)

O LinkedIn Recruiter é a ferramenta focada na localização de talentos dentro do LinkedIn. Se o foco da empresa é contratação, ela é ideal para você fazer uma pesquisa a partir de filtros avançados. 

Confira nossa lista de softwares de recrutamento e seleção que também podem ajudá-lo na busca de candidatos.

LinkedIn Ads

Os anúncios do LinkedIn são uma maneira de aumentar a quantidade de seguidores da sua página, divulgá-la, gerar mais leads ou promover um evento. Por meio de segmentação do público por cargo ou função, o anúncio aparece na timeline ou então diretamente na caixa de entrada do público-alvo –cabe a você a definição da abordagem.

Confira nossa lista de programas de design gráfico que também podem ajudá-lo na hora de criar anúncios.

Career Pages

A Career Pages é uma opção oferecida pelo LinkedIn para tornar a página da empresa ainda mais completa. Ela oferece algumas funcionalidades mais aprofundadas, como a aba Dia a Dia, em que a empresa consegue mostrar um pouco mais da sua cultura e dos bastidores da sua rotina.

Além dela, também libera a aba Vagas, na qual a empresa publica oportunidades de emprego e onde os interessados enviam as suas informações de candidatura.

Confira nossa lista de ferramentas de gestão de projetos que também podem ajudá-lo na hora administrar todas suas tarefas.

Dicas para administrar sua página empresarial no LinkedIn

Não tem maneira: ganha relevância no LinkedIn quem posta conteúdos únicos e exclusivos com frequência e, além disso, explora os diferentes formatos e possibilidades de uso oferecidos pela plataforma. Entenda a seguir como diversificar sua mensagem e conquistar a atenção dos seguidores.

Tenha uma rotina de produção de conteúdo

O algoritmo do LinkedIn prioriza a publicação de conteúdos relevantes para aumentar a credibilidade de uma Company Page. Para se organizar, defina pelo menos três editorias de conteúdo (pode ser um dia dedicado a frases inspiradoras, outro a notícias do segmento e, por último, a imagens dos bastidores da sua empresa) e distribua essas editorias em um calendário de publicações. Assim que você tiver uma visualização ampla do tipo de conteúdo que tem de produzir, ficará mais fácil escrevê-lo.

Se precisar de ajuda com o calendário editorial, você pode usar um software de automação de marketing que permite a distribuição desses textos para cada dia que você for publicar. Outra vantagem de usar esse tipo de ferramenta é que você não precisará mais se preocupar em entrar no LinkedIn e publicar o seu post, já que o software fará isso por você de acordo com o dia e a hora configurados.

Mantenha a estética

O LinkedIn não é só texto, e o visual tem bastante peso. A diferença é que aqui a selfie dá lugar às imagens da equipe e às fotografias da empresa. Dica essencial: é importante que elas não estejam em má resolução, pois seu conteúdo pode perder credibilidade e profissionalismo.

Você também pode pensar na criação de vídeos, mesmo que sejam feitos a partir de fotos ou gravados com celular. Hoje, há programas de edição de vídeo que permitem criar facilmente conteúdos para serem distribuídos nas  redes sociais.

Outra prática bastante comum no LinkedIn é inserir logos ou molduras em fotos usando programas de design. Além de diferenciar o seu conteúdo daqueles publicados por outras companhias, mostra que sua empresa tem uma coerência na linguagem visual. Depois de um tempo, basta as pessoas baterem o olho rapidamente na imagem para identificar a sua marca.

Pratique o social selling

Se tem uma plataforma que dá a oportunidade para a prática do social selling (ou venda por relacionamento), é o LinkedIn.

Seja usando o recurso Sales Navigator ou ampliando manualmente as suas conexões, com o LinkedIn e sua ferramenta de busca por perfis, seu time de vendas pode entrar em contato com profissionais-chave de outras empresas, abordá-los para apresentar seu serviço/produto e assim aumentar as vendas.

Inclusive, se você já possui um software CRM –ou pretende contratar este tipo de solução para fazer a gestão de relacionamento com clientes e armazenar dados de vendas– é possível integrar com o Sales Navigator, que compartilhará informações dos contatos criados por meio do LinkedIn.

Monte uma equipe poderosa 

Uma parte significativa do trabalho de recrutamento é encabeçada por softwares de automação de recursos humanos. Usando esse tipo de plataforma, o RH da sua empresa gerencia facilmente o processo de contratação, analisa habilidades específicas para uma vaga e seleciona os candidatos corretos.

Se você já usa um software de recrutamento e seleção (ATS), é possível associá-lo ao Recruiter, visualizando as informações de candidatos do LinkedIn no seu próprio ATS. Ao combinar uma ferramenta com a outra, o seu time de RH tem mais informações sobre candidatos para escolher aqueles que podem ajudar a sua empresa a crescer.

linkedin para empresas o que publicar

É hora de divulgar a sua Company Page

Com a página construída e funcionando a pleno vapor, agora é a hora de divulgá-la e ganhar mais seguidores. 

A maneira mais rápida e imediata de aumentar o seu número de seguidores é investir em publicidade por meio do LinkedIn Ads –mas lembre-se que você deverá investir uma quantidade significativa para alcançar bons resultados.

No entanto, se você não tem pressa e quer economizar nesta etapa, há outras ações que podem ser tomadas sem necessariamente representar um gasto. A primeira é adicionar o perfil da sua Company Page na assinatura do e-mail da sua empresa –todos os funcionários devem ter essa mesma assinatura. Basta inserir o logo do LinkedIn ao lado do logo das outras redes sociais, se você já usar esse formato de assinatura.

Uma outra maneira de crescer em seguidores e alcance é estimular os seus funcionários a adicionar a sua empresa em seus perfis na parte de experiência profissional. O LinkedIn promove interações entre usuários quando um funcionário começa a trabalhar em determinada empresa ou completa um ciclo de aniversário de trabalho, o que permite que sua página ganhe visibilidade de maneira indireta.

Além disso, sempre que for adicionar um conteúdo, especialmente aqueles que contenham fotos de eventos com profissionais da sua equipe ou externos, aproveite para fazer marcações do perfil das pessoas e empresas que aparecem na fotos. Dessa forma, você promoverá interação e seu conteúdo ganhará mais likes. Sempre que alguém recomenda ou reage ao seu conteúdo, o LinkedIn mostra a atividade na timeline dos usuários, deixando a sua empresa ainda mais visível a terceiros. 

Por fim, aproveite que o próprio LinkedIn oferece a opção de convidar membros da sua própria rede e faça convites para as sua conexões de primeiro grau seguirem a sua empresa. 

Essas dicas ajudarão a sua Company Page a gerar engajamento e ganhar visibilidade no LinkedIn.

Busca softwares de automação de marketing? Confira o nosso catálogo!

Business card scan: 4 super practical iPhone apps

business card scan software getapp iphone app

In the course of your work, you regularly meet new people and accumulate many business cards as you go along. You’re already looking forward to contacting and reactivating your contacts, but first, you’ll have to register their details and the business cards you’ve collected won’t digitise themselves! All the more so as they can quickly be lost and with them, business opportunities. 

business card scan software getapp iphone app

To make it simpler you can install a business card scan applications on your iPhone. And it’s even better if this app works with your CRM software. Not only will you be able to save your data, but you can also make sure that it is easily accessible where you need it the most, i.e. in your CRM.

It will help you to store and organise your contacts intelligently, improve your customer relations, boost your sales and, in absolute terms, save paper.

4 applications for scanning business cards

In this article, we present four iPhone business card scanning applications that integrate with a CRM (except Covve which works as a CRM in itself). 

The applications are presented here as listed on GetApp UK by search volume (from higher to lower). You will find the full methodology used to select them at the bottom of this article.

Adobe Spark 

adobe spark

Adobe Spark overview (source)

Overall rating: 4.5/5

Adobe Spark allows users to create graphics, web pages and video from its mobile app or web page. Adobe Spark offers three options: Spark Post, designed to create engaging content for social media posts; Spark Page, designed to create web pages with tailored content and visuals; and Spark Video, to create custom videos.

The free version of Adobe Spark allows users to have an initial try creating free templates using Adobe’s free image and icons. The Individual plan offers two months for free (*offer at the time of writing this article) and includes a few more features. For example, with this plan, users can invite other creators to work on the project, use already made templates from Adobe and personalise projects with colours and branding.

Key features:

  • Customisable card templates
  • Allows project synchronisation across web and app
  • Professional themes available

Rates :

  • The free version allows choosing from a number of images and icons
  • The Individual version costs €12.09 (around £11) per month.
  • The Team version costs €24.19 (around £22) per month on an annual plan.

Read more

Haystack

Haystack

Haystack overview (source)

Overall rating: 5/5

The free version of Haystack includes all the essential features of a business card scanner: unlimited scans and contacts, contact sharing via QR code or URL (handy for sharing with someone who doesn’t have the application) and card personalisation using social links and images.

The Business version includes more advanced features such as customisable templates, dashboard and data analytics, permissions, customer service and integration with third-party software.  Haystack integrates with many communication tools or CRM software such as Gmail, Hubspot, Slack, Salesforce or MailChimp to name but a few. It is possible to integrate a Haystack card as an email signature, allowing the recipient to directly access all the information and links that one has chosen to share.

Key features :

  • Business card scanner
  • 25 recognised languages
  • Customisable card templates
  • Dashboard and analytics
  • Intelligent email signature
  • Integration with many tools

Rates :

  • The free version allows an unlimited number of scans and contact sharing.
  • The Business version costs $7.95 (about £6.09) per month and $3 (about £2.30) per additional user and offers more features (see above).
  • An Enterprise version is available for a price quote and offers tailored functionality and advanced customer support.

Read more

Covve

covve

Covve overview (source)

Overall rating: 4.4/5

Covve is a business card scanning tool that can scan up to 30 languages and allows you to add notes and reminders about your contacts. These can be exported to Outlook, Excel or Google Contacts.

The application also offers a contact enhancement function: suggestions are made to complete or update a person’s information (company, social media, places…). Its engine based on artificial intelligence selects news about your contacts’ companies on the web. These notifications may suggest an opportunity to contact or recontact someone.

The free version includes the scanning of 10 business cards per month, alerts, notes, reminders and labels, as well as export, news and contact enhancement.

The Pro version is a real little pocket CRM: it includes all the free options and offers an advanced version of the news and contact enhancement features, daily information backup and customer support.

Key features :

  • Business card scanner
  • 30 recognised languages
  • Managing and sharing contacts
  • History of activity
  • News Feed
  • Smart notifications and suggestions

Rates :

  • The free version Business Card Scanner by Covve allows you to scan 10 business cards per month.
  • A $2.99 (approximately £2.29) version allows you to scan up to 50 cards per month.
  • The Pro version with unlimited card scanning costs $15 (about £11.50) per month, or $89.99 (about £68.9) per year.
  • Teams of more than 50 people will need to inquire for a custom price.

Read more

ABBYY Business Card Reader

abby

ABBYY Business Card Reader overview (source)

Overall rating: 4.6/5

ABBYY Business Card Reader is a free business card scanning application that recognises 25 languages and up to 3 languages on a single card. You can save the extracted data to your phone’s phonebook and retrieve the scanned cards with the iPhone’s search function. The information is synchronised on all devices.

When scanning, OCR technology highlights “unusual” characters and asks for confirmation before saving. The application can also fill in incomplete fields and automatically add the profile image of a social network they have shared. Locations, when they have been shared, are also gathered on a map.

Other features are available if you decide to pay, such as unlimited scanning, export to Excel or Salesforce.

Key features :

  • Business card scanner
  • 25 recognised languages
  • Managing and sharing contacts
  • Automatic filling
  • Voice recognition via Siri Shortcuts
  • Integration with Salesforce (Premium version)

Rates :

  • Free version available.
  • Paid versions: $7.99 per month (about £6.12) or $29.99 (about £23) per month on annual billing.

Read more

Need to organise your contacts?

Found the right business card scanning app for you? Now you need to manage your contacts. If you don’t have CRM software yet, or if the one you use doesn’t convince you, check out our CRM tools catalogue. Many are compatible with these business card scanning apps!

Would you like to know more? Take a look at our business card software catalogue.

Methodology

  • The iPhone app has a compatible business card scanner functionality
  • Overall score of at least 4 out of 5 in the business card software category on GetApp.co.uk
  • Most reviews in this category on GetApp UK
  • Free version or trial available

 

Scan carte de visite : 5 applis pour iPhone super pratiques

application carte de visite

Ce post a été publié pour la première fois le 3 janvier 2019, puis mis à jour en août 2020.

application carte de visite

Dans le cadre de votre travail, vous rencontrez régulièrement de nouvelles personnes et accumulez au fur et à mesure de nombreuses cartes de visite. Vous vous réjouissez déjà de contacter et de relancer vos contacts, mais il vous faudra d’abord enregistrer leurs coordonnées et les cartes de visite que vous avez récoltées ne vont pas se numériser toutes seules ! D’autant plus que ces dernières peuvent vite être perdues et avec elles, des opportunités professionnelles.

Pour vous simplifier la tâche, vous pouvez installer sur votre iPhone une application de scan de carte de visite. Et c’est encore mieux si cette appli s’associe à votre logiciel de CRM. Vous pourrez ainsi non seulement enregistrer vos données, mais aussi vous assurer qu’elles seront facilement accessibles là où vous en aurez le plus besoin, c’est-à-dire dans votre CRM. Elles vous aideront ainsi à stocker et à organiser intelligemment vos contacts, à parfaire vos relations clients, à booster vos ventes et dans l’absolu, à économiser du papier.

5 applications pour scanner les cartes de visite

Dans cet article, nous vous présentons cinq applications iPhone de scan de carte de visite qui s’intègrent à un CRM (exceptée Covve qui fonctionne comme un CRM en soi). 

Les applications sont présentées ici par ordre alphabétique. Vous retrouverez la méthodologie utilisée à la fin de cet article.

ABBYY Business Card Reader

scan carte de visite
Aperçu de ABBYY Business Card Reader (source)

Note globale : 4,6/5

ABBYY Business Card Reader est une application de scan de cartes de visite gratuite qui reconnaît 25 langues et jusqu’à 3 langues sur une seule carte. Vous pouvez enregistrer les données extraites dans le répertoire de votre téléphone et retrouver les cartes scannées avec la fonction de recherche de l’iPhone. Les informations sont synchronisées sur tous les appareils.

Au moment de scanner, la technologie OCR surligne les caractères “inhabituels” et demande confirmation avant enregistrement. L’application peut également remplir des champs incomplets et ajouter automatiquement l’image de profil d’un réseau social qu’ils auront partagé. Les emplacements, lorsqu’ils ont été communiqués, sont également réunis sur une carte.

D’autres fonctionnalités sont accessibles si vous décidez de payer, comme la suppression de la publicité. le scan illimité, l’export dans Excel ou Salesforce.

Fonctionnalités phares :

  • Scanner de cartes de visite
  • 25 langues reconnues
  • Gestion et partage des contacts
  • Remplissage automatique
  • Reconnaissance vocale via Siri Shortcuts
  • Intégration à Salesforce (version Premium)

Tarifs :

  • Version gratuite disponible.
  • Versions payantes : 7,99 $ par mois (environ 7 €) ou 29,99 $ (environ 25 €) par mois en facturation annuelle.

En savoir plus

CamCard

app carte de visite
Aperçu de CamCard (source)

Note globale : 4,2/5

CamCard permet de scanner toutes ses cartes de visite papier et de les stocker sur le Cloud ; les informations sont synchronisées sur tous les appareils en temps réel. Le gestionnaire de contacts fonctionne comme un agenda avec moteur de recherche et permet d’organiser ses contacts selon des libellés. L’application propose également de programmer des rappels d’actions à entreprendre, d’ajouter des notes dans la fiche d’un contact et d’effectuer le suivi des interactions. L’échange de cartes de visite entre pairs se fait à l’aide d’un code.

La version Business rend les informations disponibles aux membres d’une équipe ou d’une entreprise (avec accès et autorisations) et favorise la collaboration avec une fonctionnalité de gestion des tâches.

La version CamCard for Salesforce permet de scanner et d’enregistrer directement le contact dans ce CRM. On retrouve alors des fonctionnalités propres au suivi de leads, comme les rappels, l’ajout de pièces jointes et des modèles d’e-mails.

Fonctionnalités phares :

  • Scanner de cartes de visite
  • 16 langues reconnues
  • Gestion et partage des contacts
  • Notes et rappels
  • Gestion des tâches (version Business)
  • Intégration CRM (versions Business et Salesforce)

Tarifs :

  • Une version gratuite est disponible avec les fonctionnalités de base.
  • La version Team coûte 5 $ (environ 4 €) par utilisateur et par mois tandis que la version Business coûte 12 $ (environ 10 €) par utilisateur et par mois ; dans les deux cas, 3 utilisateurs au minimum sont requis et le prix se base sur une facturation annuelle.
  • Il existe la version CamCard for Salesforce pour les utilisateurs de ce CRM : un essai gratuit permet d’enregistrer 10 cartes pour tester l’app ; la version Standard revient à 7,99 $ (environ 7 €) par utilisateur et par mois pour un nombre illimité de cartes. Les plus grandes équipes devront faire une demande de devis.

En savoir plus

Covve

logiciel scanner carte de visite gratuit
Aperçu de Covve (source)

Note globale : 4,4/5

Covve est un outil de scan de carte de visite pouvant numériser jusqu’à 30 langues et permet d’ajouter des notes et rappels à propos de ses contacts. Ceux-ci peuvent être exportés vers Outlook, Excel ou encore Google Contacts.

L’application propose également une fonction d’amélioration de contact : des suggestions sont émises afin de compléter ou de mettre à jour les informations d’une personne (entreprise, médias sociaux, lieux…). Son moteur basé sur l’intelligence artificielle sélectionne sur le web les actualités concernant les entreprises de vos contacts. Ces notifications peuvent suggérer une opportunité de contacter ou de recontacter quelqu’un.

La version gratuite inclut le scan de 10 cartes de visite par mois, les alertes, notes, rappels et libellés, ainsi que l’export, les actualités et l’amélioration des contacts.

La version Pro est un vrai petit CRM de poche : celle-ci comprend toutes les options gratuites et propose une version avancée des fonctionnalités d’actualités et d’amélioration des contacts, la sauvegarde quotidienne des informations et un support client.

Fonctionnalités phares :

  • Scanner de carte de visite
  • 30 langues reconnues
  • Gestion et partage des contacts
  • Historique d’activité
  • Fil d’actualité
  • Notifications et suggestions intelligentes

Tarifs :

  • La version gratuite Business Card Scanner by Covve permet de numériser 10 cartes de visite par mois.
  • Une version à 2,99 $ (environ 2,5 €) permet de scanner jusqu’à 50 cartes par mois.
  • La version Pro avec scan de cartes illimité revient à 15 $ (environ 13 €) par mois, ou 89,99 $ (environ 73,5 €) par an.
  • Les équipes de plus de 50 personnes devront se renseigner pour obtenir un prix sur mesure.

En savoir plus

Haystack

application scan carte de visite
Aperçu de Haystack (source)

Note globale : 5/5

La version gratuite de Haystack comprend toutes les fonctionnalités essentielles d’un scanner de carte de visite : scans et contacts illimités, partage de contact par QR code ou URL (pratique pour partager avec quelqu’un qui ne dispose pas de l’application) et personnalisation des cartes à l’aide de liens sociaux et d’images.

La version Business intègre des fonctionnalités plus poussées telles que des modèles personnalisables, un tableau de bord et des analyses de données, les autorisations, un service client ainsi que l’intégration à un logiciel tiers.  Haystack s’intègre à de nombreux outils de communication ou logiciels CRM tels que Gmail, Hubspot, Slack, Salesforce ou encore MailChimp pour n’en citer que quelques-uns. Il est possible d’intégrer une carte Haystack comme signature d’e-mail, ce qui permet au destinataire d’accéder directement à toutes les informations et liens que l’on a choisi de partager.

Fonctionnalités phares :

  • Scanner de carte de visite
  • 25 langues reconnues
  • Modèles de cartes personnalisables
  • Tableau de bord et analytics
  • Signature e-mail intelligente
  • Intégration à de nombreux outils

Tarifs :

  • La version gratuite permet un nombre illimité de scans et de partages de contacts.
  • La version Business coûte 7,95 $ (environ 7 €) par mois et 3 $ (environ 2,5 €) par utilisateur supplémentaire et propose davantage de fonctionnalités (voir ci-dessus).
  • Une version Enterprise disponible sur devis propose des fonctionnalités sur-mesure et un support client avancé.

En savoir plus

Switchit

scanner carte de visite
Aperçu de Switchit (source)

Note globale : 4,7/5

Switchit est une plateforme en ligne qui permet de scanner, créer et partager des cartes de visite. La fonction de partage propose d’échanger ses informations via le portail mais aussi par SMS, e-mail, QR code ou encore via les médias sociaux (Facebook, Twitter, LinkedIn, WhatsApp). Les contacts peuvent être associés aux calendriers Microsoft Outlook, Google Calendar ou iCloud Calendar afin de ne manquer aucun rendez-vous et de créer un suivi d’activité.

L’une des particularités de Switchit est de pouvoir enregistrer une vidéo, pouvant durer jusqu’à 90 secondes, et l’ajouter à sa propre carte en guise de présentation. Il est également possible de joindre des documents à ses contacts et de passer des appels directement depuis l’application.

En version payante, l’intégration à Hubspot ou Salesforce permet de synchroniser ses contacts et de gérer son carnet d’adresses directement depuis son CRM.

Fonctionnalités phares :

  • Scanner de carte de visite
  • Modèles de cartes personnalisables
  • Ajout de vidéos et documents
  • Appels via l’application
  • Calendrier et rappels
  • Intégration à Hubspot ou Salesforce

Tarifs :

  • Version gratuite disponible avec fonctions basiques.
  • Versions payantes : le premier abonnement revient à 6,99 $ (environ 6 €) par utilisateur et par mois, ou à 74,99 $ (environ 64 €) par utilisateur et par mois si facturé annuellement.

En savoir plus

Besoin d’organiser vos contacts ?

Vous avez trouvé l’appli de scan de carte de visite qui vous convient ? Il vous faut maintenant gérer vos contacts. Si vous n’avez pas encore de logiciel de CRM, ou si celui que vous utilisez ne vous convainc pas, consultez notre catalogue d’outils CRM. Beaucoup sont compatibles avec ces applis pour scanner les cartes de visite !

Vous souhaitez en savoir plus ? Consultez notre catalogue de logiciels pour cartes de visite pour découvrir davantage de produits.

Méthodologie

  • Application proposant une fonctionnalité de scanner de carte de visite compatible iPhone
  • Note globale minimum de 4 sur 5 dans la catégorie des logiciels pour cartes de visite sur GetApp.fr
  • Plus grand nombre d’avis dans cette même catégorie
  • Version ou essai gratuit(e) disponible(s)

5 softwares de vendas para você usar no seu negócio

software de vendas

software de vendas

Em um estudo recente, a Gartner analisou 575 avaliações de empresas para identificar o que elas fariam de diferente na implementação da automação de vendas se pudessem começar tudo de novo (link do artigo completo para clientes da Gartner).

Uma das principais conclusões é que as empresas devem encaixar os processos, necessidades e expectativas atuais do negócio ao produto antes de contratar um fornecedor. Os entrevistados também desaconselharam a pressa no processo de implementação, que pode resultar na necessidade de trocar o software de vendas mais à frente.

A verdade é que escolher um sistema do tipo pode ser um processo complicado. Existem dezenas de alternativas no mercado, cada uma com um conjunto de recursos próprios. Encontrar a ferramenta mais adequada depende inteiramente do que sua empresa precisa.

Para ajudá-lo a avaliar melhor, preparamos esta lista com cinco das principais soluções do mercado. Explicaremos seus recursos e funcionalidades e mostraremos o que os usuários dessas ferramentas dizem sobre elas. No final, você ainda encontrará algumas dicas sobre como selecionar a ferramenta de automação de vendas mais adequada.

5 sistemas de força de vendas

(em ordem alfabética)


EngageBay

Freshsales

Pipedrive

Pipeliner

Salesforce

Antes de começar, como chegamos a este lista? Antes de tudo, cada uma das cinco ferramentas recebeu uma classificação geral mínima de 4 de 5 no diretório de softwares do Capterra no último ano. Para ver saber mais sobre a seleção dos programas, veja a metodologia completa no final do texto.

1. EngageBay

Classificação geral:  4.6/5

Avaliações: 53

O EngageBay é uma ferramenta baseada na nuvem que fornece um módulo focado em vendas chamado “Sales Bay”. Este módulo oferece uma visão completa de cada interação feita com um lead e acompanha todas as alterações em andamento ou futuras.

Você pode configurar um pipeline de várias transações ou criar pipelines separados com base em diferentes parâmetros, como produtos, categorias ou localidades. Você também pode automatizar campanhas de geração de leads e fazer o seguimento de leads por meio do funil de vendas.

pipeline engagebay
Pipeline de vendas  multi-transacional do EngageBay, que possui versão grátis (Fonte)

Alguns dos destaques do EngageBay:

  • Rastreamento de e-mail: seja notificado quando um lead abrir seu e-mail ou clicar em um link dentro dele. Automatize as etapas subsequentes, como a chamada ou o e-mail de seguimento, com base nessas ações e garanta que você não irá perder nenhum lead em potencial.
  • Chamadas diretas: ligue para os leads diretamente de dentro do sistema do EngageBay, sem a necessidade de hardware ou software adicional.

O EngageBay também oferece um pacote completo que reúne seus recursos de automação de vendas com recursos de marketing e serviços.

Veja o que os usuários do Capterra dizem sobre o EngageBay:

Prós: a ferramenta é fácil de gerenciar e de navegar e possui uma interface de usuário simples.

Contras: o recurso de design de e-mail da ferramenta precisa de mais customização.

Saiba mais

2. Freshsales

Classificação geral:  4.7/5

Avaliações: 448

O Freshsales,  software de vendas baseado na nuvem da Freshworks Inc., tem alguns de seus recursos bastante semelhantes aos do EngageBay, incluindo um sistema telefônico embutido e o rastreamento de e-mail para atualizações em tempo real. 

O programa também oferece um pipeline visual de vendas para você acompanhar o andamento de cada negociação, a capacidade de agendamento para configurar tarefas e reuniões, relatórios detalhados sobre suas negociações e seus processos de vendas e campanhas automatizadas de geração de leads.

freshsales print screen
Visão 360 graus no Freshsales, que tem funções  de segmentação automática  (Fonte)

Alguns dos destaques do programa:

  • Lead scoring: atribua valores numéricos aos leads de acordo com o valor que eles podem ter para seus negócios. A ferramenta calcula a pontuação automaticamente com base no engajamento e nas características de cada lead.
  • Segmentação de leads segundo comportamento: o Freshsales segmenta os leads automaticamente com base em suas atividades e características e projeta campanhas de geração de leads separadas para cada segmento.

Veja o que os usuários do Capterra dizem sobre o Freshsales:

Prós: a ferramenta é fácil de usar e oferece flexibilidade em termos de alteração de campos nos perfis de leads, sincronização de e-mails de acordo com o histórico de leads e exibição de detalhes completos de um lead na barra de pesquisa.

Contras: a configuração do software pode ser demorada. Além disso, a grande quantidade de recursos da ferramenta pode dificultar a compreensão dos usuários.

Saiba mais

3. Pipedrive

Classificação geral:  4.6/5

Avaliações: 2.214

O Pipedrive é uma ferramenta de gestão de relacionamento com o cliente (CRM) e gerenciamento de pipeline de vendas baseada na nuvem que pode ajudar você a automatizar sua força de vendas.

O software ajuda a simplificar os processos de vendas por meio de uma visão geral mais visual, a gerar e rastrear leads e a gerenciar atividades e objetivos de vendas.

software de vendas pipeline vendas Pipedrive
Gestão do pipeline de vendas no Pipedrive, que não possui versão gratuita (Fonte)

Alguns dos destaques do programa:

  • Relatórios de vendas: obtenha métricas detalhadas do seu pipeline de vendas com relatórios visuais e veja suas vendas separadas por produto. Além disso, personalize o painel definindo seus próprios filtros para medir a conversão e o desempenho da equipe.
  • Previsão de vendas: projete receitas futuras usando as datas esperadas de fechamento de negociações e direcione sua equipe de vendas a fim de priorizar negócios de maneira adequada.

Veja o que os usuários do Capterra dizem sobre o Pipedrive:

Prós: flexibilidade para criar fluxos de vendas personalizados e relatórios detalhados para monitorar o desempenho. A funcionalidade de arrastar e soltar do Pipedrive facilita seu uso.

Contras: a pesquisa de informações de leads poderia ser melhor organizada e mais acessível dentro do layout. Alguns usuários também acham que a ferramenta pode ser limitante quando se trata de organizar grandes equipes de vendas e é mais adequada para empresas de pequeno e médio porte.

Saiba mais

4. Pipeliner

Classificação geral:  4.7/5

Avaliações: 161

O Pipeliner é uma ferramenta de CRM que pode funcionar como um sistema de automação de vendas. Ele fornece recursos típicos de um software de vendas, como gerenciamento de contatos e de leads, gestão de oportunidades e atividades, exibição do pipeline, relatórios e gestão de tarefas de vendas.

software de vendas painel pipeliner
Painel de vendas no Pipeliner, CRM com funções de automação de vendas (Fonte)

Alguns dos destaques do programa:

  • Vendas em redes sociais: fique de olho nos perfis das redes sociais dos seus leads (como Facebook, Twitter e LinkedIn) com a ajuda de um feed gerado automaticamente. Além disso, execute ações diretamente do próprio programa, como curtir ou comentar publicações.
  • Metas dinâmicas: mantenha as metas de suas equipes de vendas em primeiro plano, com uma meta visível mostrada na visualização principal do pipeline, que pode ser escolhida entre cinco visualizações diferentes: meta de vendas não ponderada, meta de vendas ponderada, meta classificada, meta equilibrada e meta real.

Veja o que os usuários do Capterra dizem sobre o Pipeliner:

Prós: os usuários elogiam a capacidade de realizar várias tarefas dentro do próprio programa, bem como a visualização dinâmica de atividades, processos e do pipeline de vendas.

Contras: excluir oportunidades e leads indesejados do sistema pode ser complicado.

Saiba mais

5. Salesforce

O Salesforce é uma ferramenta de CRM que pode muitas vezes funcionar como um software de vendas completo. Trata-se da ferramenta de força de vendas mais conhecida no mercado e oferece gerenciamento de contatos, gestão de oportunidades e de leads, relatórios e previsão de vendas.

software de vendas visualização painel salesforce
Painel no Salesforce, uma das ferramentas mais conhecida no mercado (Fonte)

Alguns dos destaques do programa:

  • Processos: use a interface de apontar e clicar do Salesforce para automatizar processos e criar alertas automáticos por e-mail para transações de um determinado tamanho e para atribuir tarefas automaticamente à medida que a transação avança por diferentes estágios.
  • Aprovações: automatize aprovações, como descontos, viagens e relatórios de despesas. As solicitações podem ser incluídas no sistema e aprovadas pelos envolvidos, por chat ou e-mail.

Veja o que os usuários do Capterra dizem sobre o Salesforce:

Prós: obter relatórios de vendas detalhados e encontrar informações dos clientes é fácil. Os usuários também gostam da boa integração com outras ferramentas, incluindo clientes de e-mail, calendários e gerenciadores de tarefas.

Contras: a curva de aprendizado da ferramenta é um pouco alta e leva algum tempo para os usuários entenderem e conseguirem usar todos os recursos oferecidos.

Saiba mais

Como escolher o melhor software de vendas para o seu negócio

Conhecer as melhores ferramentas do mercado é uma coisa, encontrar a mais adequada para o seu negócio é outra. Você precisa levar vários pontos em consideração ao explorar as opções. Para ajudar, dividimos algumas considerações mencionadas pela Gartner em três pontos (o artigo completo está disponível para clientes):

  • Verifique se a equipe que avalia as ferramentas inclui funcionários operacionais, técnicos e da linha de negócios. Isso garantirá que haja um entendimento adequado dos usos da ferramenta, considerações apropriadas sobre as necessidades da equipe de vendas, além de garantir que a perspectiva do usuário final será suficientemente incorporada.
  • Vincule o processo de seleção à estratégia mais ampla de tecnologia de vendas da sua empresa. É necessário entender que nenhum fornecedor oferece todos os recursos igualmente bem. Portanto, verifique primeiro quais recursos são mais importantes para o seu negócio e, então, avalie as ferramentas com base nisso.
  • Aproveite bem as apresentações porque, independentemente do tempo de duração delas, nunca é o suficiente para ver todos os recursos que a ferramenta oferece. Portanto, crie uma agenda dedicada a garantir que a demonstração atenda às suas necessidades e objetivos. Apresente aos fornecedores as cinco principais e mais complexas aplicações e peça a eles para destacarem o impacto que a ferramenta pode ter em cada um desses casos.
Busca um software de vendas? Confira nosso catálogo!

Metodologia de seleção 

Para serem considerados para este artigo, os programas precisavam atender aos seguintes critérios:

  • Ter mais de 10 avaliações entre 20 de novembro de 2018 e 20 de novembro de 2019.
  • Ter uma classificação geral mínima de 4 sobre 5.
  • Apresentar recursos como: gerenciamento de contatos, gestão de leads/oportunidades, gestão de fluxo de trabalho/pipeline e relatórios.

Note que, se uma ferramenta teve destacados recursos como lead scoring ou previsão de vendas, isso não significa necessariamente que as outras da lista não ofereçam os mesmos recursos ou recursos semelhantes. As funcionalidades destacadas são apenas uma amostra dos recursos da ferramenta.

Isenção de responsabilidade: os prós e contras listados são derivados dos recursos apresentados no site do produto e nas avaliações de usuários nos domínios da Gartner Digital Markets (Capterra, GetApp e Software Advice) e não representam nem constituem um endosso das opiniões por parte do Capterra ou de suas empresas afiliadas.

Acquista in modo consapevole: sai quanto costa veramente un gestionale per azienda?

Quanto costa un gestionale per azienda

Quanto costa veramente un gestionale per azienda? Definire il budget di un gestionale  è complicato per molti. Ma noi siamo qui per aiutarti.

Quanto costa veramente un gestionale per azienda?

In un mondo ideale acquistare un software sarebbe semplice come acquistare un prodotto qualsiasi. C’è un prezzo stabilito, lo paghi… ed è fatta, il software è tuo!

Ma se hai già iniziato a esplorare le diverse soluzioni di software per la tua azienda, saprai che in realtà non è così semplice. Non solo i fornitori di software applicano modelli di tariffazione totalmente differenti, ma nascondono anche costi aggiuntivi collegati al possesso e all’esecuzione del loro sistema.

Spesso il timore che i costi superino il budget stabilito è il principale ostacolo interno all’acquisto di un software per il business. A meno che non si conosca il vero costo della licenza del software, il rischio di andare fuori budget è dietro l’angolo.

In questo articolo passeremo in rassegna i cinque elementi principali che formano il costo totale di un software aziendale. L’obiettivo? Chiarire quali sono i costi di un software in modo da prendere le tue decisioni d’acquisto in modo consapevole e sicuro.

I cinque elementi principali che formano il costo totale di un software aziendale


  1. La licenza del software
  2. Hardware
  3. Implementazione
  4. Formazione
  5. Supporto

Componente di costo n. 1: la licenza del software

La licenza del software – ovvero il costo effettivo di possesso e utilizzo del software – ha la duplice particolarità di costituire una parte significativa del prezzo del software e un costo difficile da congelare in modo definitivo in quanto può variare notevolmente nel corso del tempo e man mano che il tuo business cresce.

I modelli di tariffazione esistenti per le licenze dei software sono principalmente due: la licenza perpetua e la licenza in abbonamento.

La licenza perpetua prevede un pagamento iniziale che garantisce la proprietà del software a tempo indeterminato (vale a dire, per sempre, dall’inglese in perpetuity). Questo modello di tariffazione è quello usato da più tempo ed è utilizzato solitamente per i software “on-premise”, ovvero scaricati e installati su un computer locale o su un server della tua azienda.

Con la sottoscrizione di un abbonamento si paga un canone mensile o annuale per l’utilizzo del software. Se si interrompe il pagamento o non si rinnova il contratto, non è più possibile usufruire del software. Questo modello di tariffazione è più recente, più diffuso e spesso usato per soluzioni basate sul cloud (questo modello di distribuzione è anche noto come “Software-as-a-Service” o “SaaS”), vale a dire ospitati sui server del fornitore del software e accessibili agli utenti attraverso una connessione a internet.

Ricorda: i fornitori di software spesso offrono la possibilità di scegliere tra un abbonamento mensile o annuale, offrendo una tariffa complessiva più economica per quest’ultimo per indurre l’acquirente a sottoscrivere un contratto più lungo. Tuttavia non è detto che il costo dell’abbonamento annuale sia effettivamente più economico del totale delle singole mensilità. Ti consigliamo sempre di fare due conti per valutare quale delle due opzioni soddisfi meglio le tue esigenze.

Esistono altri tre tipi di abbonamento sul mercato, con prezzi che variano in base a diversi fattori, quali il consumo, le dimensioni e gli utenti.

  1. La tariffazione basata sul consumo prevede un costo variabile in base all’effettivo utilizzo del software o dei servizi ad esso associati.
  2. La tariffazione basata sulle dimensioni varia in base alle dimensioni dell’azienda, ad esempio in base a fattori come il numero di dipendenti o di clienti.
  3. La tariffazione basata sull’utente varia in base al numero di persone che hanno accesso al software.
Ricorda: è importante capire la differenza tra licenza per utente autorizzato e licenza per utente simultaneo. Nel caso della licenza per utente autorizzato, ogni utente dispone dei propri dati di accesso e tutti gli utenti possono utilizzare il software contemporaneamente. Con la licenza per utente simultaneo si dispone di un numero fisso di login utilizzabili da chiunque, ma la licenza non consente un numero di login simultanei superiore al massimo previsto. Se disponi di un team di 20 persone e queste avranno bisogno di utilizzare il software contemporaneamente, dovresti optare per una tariffa utente autorizzato che includa 20 utenti. Ma se solo cinque dei 20 membri del team utilizzano il software nello stesso momento, può essere più conveniente scegliere una tariffa utente simultaneo per cinque utenti.

Nella maggior parte dei casi, difficilmente potrai scegliere tra i due modelli di tariffazione per un determinato software. È raro che i produttori di software offrano entrambe le opzioni – licenza perpetua e abbonamento – per i loro prodotti.

Ad ogni modo, nei casi in cui tu abbia possibilità di scelta, o se stai confrontando un prodotto con licenza perpetua con un prodotto in abbonamento, valuta i pro e i contro di ciascuna opzione per determinare quale si adatta meglio al tuo business.

Confronto prezzi licenza perpetua software vs abbonamento

Componente di costo n. 2: hardware

Per quanto potrebbe sembrare ovvio, è sempre importante tenere in considerazione il costo dell’hardware necessario per utilizzare il software che si acquista.

Questo vale soprattutto per le installazioni in locale, che potrebbero richiedere non solo l’acquisto di un server per ospitare il software, ma anche di nuovi dispositivi che supportino il sistema operativo giusto. In altre parole, se utilizzi dispostivi Mac ma il software che desideri funziona solo su Windows, il costo finale diventa notevole.

Essendo accessibili attraverso un browser web, le soluzioni SaaS offrono molta più flessibilità in termini di hardware e funzioneranno su computer, tablet o smartphone. Le aziende possono anche risparmiare sull’hardware consentendo ai dipendenti di usare i propri dispositivi (ma in questo caso deve essere presente una politica per la sicurezza dei dispositivi mobili  per ridurre le vulnerabilità informatiche).

Alcune categorie di software richiederanno l’acquisto di hardware aggiuntivo. I sistemi di rilevazione biometrica delle presenze, ad esempio, usano l’impronta digitale di una persona o altro identificativo unico per verificare l’identità degli utenti. Queste piattaforme richiedono dispositivi hardware specializzati per registrare i dati biometrici con la massima precisione.

Alcuni fornitori possono richiedere di utilizzare il loro software in associazione al loro hardware, mentre altri offrono un’ampia compatibilità.

Componente di costo n. 3: implementazione

I fornitori possono applicare un costo una tantum al momento dell’acquisto per installare e rendere operativo il software presso la tua azienda. Oltre all’installazione e alla configurazione di base, i costi di implementazione possono coprire anche esigenze quali:

  • Personalizzazione del software
  • Migrazione dei dati dai sistemi precedenti
  • Integrazione con i sistemi attuali

Se sei in grado di gestire l’implementazione del software autonomamente, il fornitore potrebbe non applicare questo costo.

Di norma i sistemi in locale hanno un costo di implementazione maggiore rispetto a quelli basati sul cloud. Lo stesso vale per i sistemi più complessi rispetto alle applicazioni di base.

In alcuni casi l’implementazione potrebbe costare quanto la licenza del software – se non addirittura di più! Informati presso i fornitori circa i dettagli delle loro opzioni di implementazione e i relativi costi per pianificare le spese al meglio.

Componente di costo n. 4: formazione

Sebbene il costo di una licenza software normalmente includa l’accesso a guide in linea e forum di assistenza, i fornitori potrebbero prevedere anche una tariffa supplementare e opzionale per una formazione aggiuntiva. A seconda della complessità del software scelto e della sua importanza per il tuo business, potrebbe valere la pena investire nella formazione affinché i tuoi dipendenti possano familiarizzarsi rapidamente con la piattaforma.

La formazione può essere svolta in diversi formati, ognuno con un prezzo specifico:

  • I dipendenti si recano presso il luogo di formazione del fornitore del software
  • Il formatore si reca presso l’azienda
  • Sessioni webinar virtuali
  • Corsi in e-learning autogestiti

I fornitori di software di alto profilo possono anche offrire agli utenti la possibilità di conseguire una certificazione per dimostrare le loro competenze nell’uso del software.

Indipendentemente dall’opzione di formazione che sceglierai, assicurati di pianificare le spese non solo per gli utenti iniziali, ma anche per eventuali nuovi assunti che dovranno imparare a usare il software in futuro.

Componente di costo n. 5: supporto

Incluso talvolta nel costo della licenza, il supporto continuo può anche prevedere un costo a parte che copre la manutenzione, gli aggiornamenti e persino livelli premium di servizio clienti.

Il supporto può anche includere il servizio di consulenza con un agente dedicato con il quale potrai riunirti regolarmente per valutare gli obiettivi e imparare a ottenere il massimo dal software.

In base ai servizi di supporto che offre, il fornitore potrebbe farsi carico di alcune importanti attività complesse che tu non sei in grado di gestire (es: alcuni fornitori di software per buste paga possono gestire al posto tuo le buste paga della tua azienda).

Valuta quanto ti costerebbe svolgere queste attività internamente e confrontale con la possibilità di esternalizzarle.

Consigli finali per risparmiare sull’acquisto di un software

La tariffazione dei software non è mai così semplice come appare a prima vista. I costi nascosti sono molteplici e, se non stai attento a prevederli correttamente, ti ritroverai presto ad oltrepassare il budget destinato all’acquisto del software.

Conoscere tutti gli elementi che compongono il costo effettivo del tuo gestionale per l’azienda ti aiuterà a calcolare il tuo budget e a mantenere la spesa sotto controllo.

Con questi ultimi consigli potrai ridurre la spesa ulteriormente:

●        Negozia sempre. Molti fornitori, soprattutto quelli che espongono i loro prezzi al pubblico, non si sposteranno dalle cifre fissate. Ma alcuni possono concedere degli sconti se viene loro chiesto, in particolare se acquisti qualche componente o servizio aggiuntivo che aumenta il tuo valore come cliente.

●        Distingui le funzionalità di cui hai bisogno da quelle che desideri. Non vale la pena spendere un capitale per un software del quale useresti solo la metà delle funzionalità. Focalizzati sulle tue esigenze, acquista un software che le soddisfi a un prezzo che ti puoi permettere. Avrai sempre la possibilità di scalare più avanti, quando le tue esigenze saranno più ambiziose.

●        Valuta attentamente quale livello sottoscrivere. Spesso i fornitori offrono diversi livelli di sottoscrizione, dove a prezzo più elevato corrispondono più utenti, più spazio di archiviazione, più funzionalità, ecc. Se superi il limite previsto per la tariffa sottoscritta potresti dover pagare il prezzo, più alto, del livello successivo. Quindi, se la tua tariffa prevede dai 10 ai 25 utenti, passare da 11 o 12 utenti non comporterà alcuna differenza, ma passare da 25 a 26 utenti potrebbe avere un costo significativo.

●        Cerca opzioni gratuite e open-source con attenzione. Esistono sicuramente valide opzioni di software gratuiti e open-source, ma devi prestare attenzione. Molte soluzioni “gratuite” prevedono grossi limiti per quanto riguarda l’archiviazione, il numero di utenti o le funzionalità. I software open-source richiedono l’intervento del personale informatico per l’installazione, la personalizzazione e la manutenzione, che deve essere pagato. Leggi tutte le clausole prima di impegnarti con un programma.


NOTA: L’obiettivo di questo articolo è di informare i nostri lettori circa l’acquisto di un software in Italia. Non vuole in alcun modo fornire consigli economici o promuovere una specifica linea d’azione. Per ricevere consigli per la tua situazione concreta, consulta il tuo commercialista o consulente finanziario.

5 alternativas ao MailChimp para pequenas empresas

alternativas- ao mailchimp

alternativas ao mailchimp

O MailChimp é uma das ferramentas de automação de marketing mais populares e amplamente usadas ao redor do mundo. Uma das razões por trás da grande popularidade do MailChimp é a variedade de recursos de e-mail marketing que a ferramenta oferece. 

Veja alguns dos recursos que os usuários da plataforma no Capterra citaram como mais valiosos:

  • Automação de e-mail: o programa permite criar campanhas de e-mail marketing baseadas em gatilhos de eventos específicos, como inscrições e abandono de carrinho de compras.
  • Automação de newsletters: ele ajuda os profissionais de marketing a criar newsletters e enviá-las aos clientes por e-mail.
  • Segmentação e gerenciamento de listas: permite segmentar listas de clientes com base em atributos como localização e idade. Você também pode dar nome a essas listas e usá-las em campanhas de e-mail.

No entanto, a popularidade do MailChimp por si só não deve ser o suficiente para influenciá-lo a optar pelo programa. Há outras ferramentas que talvez possam atender melhor às suas necessidades de marketing. 

Como um exemplo, o MailChimp não oferece programa de afiliados nem mensagens com protocolo SMTP (disponível em outro produto da empresa, chamado Mailchimp Transactional Email). 

Portanto, as empresas que precisam desses recursos devem avaliar outras alternativas com preços semelhantes.

Antes de escolher o MailChimp, é importante considerar outras ferramentas de e-mail marketing, pois elas podem atender melhor às necessidades do seu negócio. Ao pesquisar os principais softwares, você entenderá melhor o cenário dos programas de e-mail marketing, o que será útil no seu processo de escolha.

Neste artigo, analisamos os dados de mais de 330 ferramentas de e-mail marketing no Capterra para criar uma lista com cinco alternativas ao MailChimp.

Critérios de seleção

Estes foram os critérios usados para identificar as alternativas ao MailChimp:

  • Preços semelhantes: os preços dos produtos selecionados deveriam ser parecidos aos do MailChimp.
  • Principais recursos: os softwares alternativos devem oferecer os principais recursos do programa: criação de fluxo de trabalho, e-mail acionado por eventos, testes A/B e campanhas gota a gota.
  • Oferta específica para pequenas empresas: os produtos deveriam oferecer pelo menos um plano adaptado às necessidades de pequenas e médias empresas (PMEs).
  • Um mínimo de 20 avaliações de usuários do Capterra publicadas nos últimos dois anos: este critério garante um número suficiente de avaliações para analisar os prós e os contras dos programas.
  • Classificação geral alta: os produtos deveriam ter uma classificação geral média mínima de 4,5 de 5 no Capterra.

Os programas estão listados em ordem alfabética:

5 alternativas ao MailChimp

Se você está procurando por uma ferramenta de automação de e-mail marketing com preços e funcionalidades semelhantes às do MailChimp, confira as seguintes opções:

1. ActiveCampaign: solução combinada de e-mail marketing, automação de marketing e CRM

active campaign print
Desenho de fluxo de e-mail no ActiveCampaign, com várias funcionalidades (Fonte)

Classificação geral:  4.5/5

Avaliações: mais de 590

O ActiveCampaign é uma ferramenta de e-mail marketing, automação de marketing e automação de vendas para pequenas e médias empresas. A versão de e-mail marketing do produto chama-se ActiveCampaign Lite. 

Ela permite aos usuários criar listas de contatos segmentadas, montar campanhas de e-mail baseadas em ações, definir campanhas de resposta automática a inscrições e confirmações de pedidos e visualizar leads em um funil de vendas.

O programa oferece uma variedade de opções para configurar campanhas de e-mail, como respostas automáticas, testes A/B, RSS e campanhas acionadas por eventos, tornando o produto adequado para as necessidades de negócios B2B e B2C.

Prós: os usuários do Capterra consideram o ActiveCampaign uma ferramenta econômica para gerenciar as necessidades de automação de marketing, automação de vendas e CRM.

Eles também avaliam positivamente o programa por sua variedade de opções de personalização. Por exemplo, o programa permite que os usuários personalizem a página inicial e as campanhas de e-mail.

Contras: alguns usuários consideram a interface do produto desatualizada em comparação a de outros produtos do mercado.

Outros também consideram o suporte ao cliente do ActiveCampaign lento para dar respostas.

Quanto custa? O ActiveCampaign está disponível em quatro planos de assinatura diferentes: Lite, Plus, Professional e Enterprise. O preço inicial do produto é de US$ 9 (cerca de R$ 48) por mês para até três usuários.

Saiba mais

2. Campaign Monitor: ferramenta de e-mail marketing com interface visual

campaign monitor print
Relatórios de campanha no Campaign Monitor, que ganha destaque pela interface (Fonte)

Classificação geral:  4.6/5

Avaliações: Mais de 420

O Campaign Monitor é uma solução de e-mail marketing baseada na nuvem para empresas de todos os tamanhos. O programa permite projetar fluxos de e-mails usando o recurso de arrastar e soltar, segmentar listas de clientes para campanhas direcionadas e acompanhar as jornadas de cliente em um painel.

Trata-se de uma ferramenta visual de e-mail marketing criada pensando na facilidade de uso. De fato, a maioria dos recursos do produto inclui uma interface bastante visual de arrastar e soltar, proporcionando uma boa experiência de usuário.

Prós: os usuários do Capterra consideram a funcionalidade de relatórios detalhada e útil para tomadas de decisões relacionadas às campanhas.

Eles também avaliam positivamente a ferramenta de criação de campanhas por seu bom aspecto visual e sua eficácia

Contras: apesar dos usuários gostarem do programa por seus elementos visuais, eles também afirmam que pode levar algum tempo para se acostumar com os modelos predefinidos do Campaign Monitor.

Os usuários também consideram o Campaign Monitor mais caro do que as outras ferramentas desta lista.

Quanto custa? O Campaign Monitor está disponível em três planos de assinatura: Basic, Unlimited e Premier. Os preços começam por US$ 9 (cerca de R$ 48) por mês para até 2.500 créditos de e-mails.

Saiba mais

3. ConvertKit: ferramenta de e-mail marketing para produtos e serviços online

convert kit print
Desenho de fluxo de e-mails no ConvertKit, focado em negócios online (Fonte)

Classificação geral:  4.7/5

Avaliações: Mais de 90

O ConvertKit é uma ferramenta de marketing por e-mail para empresas que vendem seus produtos e serviços online. O software permite criar formulários de inscrição, criar fluxos de e-mails e analisar destinatários e assinantes em um painel.

Foi desenvolvido explicitamente para as necessidades de empresas de comércio eletrônico e de criadores online. Além disso, o programa possui a classificação mais alta desta lista.

Prós: os usuários do Capterra destacam a utilidade dos recursos de desenho de página e de automação de marketing baseada no perfil do assinante para produtos e serviços online.

Eles também consideram a ferramenta de desenho de campanha intuitiva e fácil de usar.

Contras: como a ferramenta possui muitos recursos e elementos visuais, o usuário pode levar algum tempo para se familiarizar com todos os recursos.

Apesar dos usuários afirmarem que os modelos de e-mail são fáceis de usar, eles consideram que o programa poderia incluir mais opções.

Quanto custa? O ConvertKit está disponível em quatro níveis de preços: de 0 a 1.000 assinantes, de 1.000 a 3.000 assinantes, de 3.000 a 5.000 assinantes e mais de 5.000 assinantes. O preço inicial é de US$ 29 (cerca de R$ 155) por usuário, por mês.

Saiba mais

4. iContact: Ferramenta de e-mail marketing fácil de usar para pequenas empresas

alternativas ao mailchimp
Relatórios de campanha no iContact, que ganha destaque pela funcionalidade (Fonte)

Classificação geral:  4.5/5

Avaliações: Mais de 520

O iContact é um software de e-mail marketing baseado na nuvem para pequenas e médias empresas. O software ajuda os profissionais de marketing a criar campanhas, segmentar listas de clientes, realizar testes A/B, gerenciar assinantes e acompanhar o desempenho de campanhas em um painel.

O programa foi desenvolvido orientado à facilidade de uso. Segundo os seus usuários, a interface do produto, a funcionalidade de arrastar e soltar, o gerenciamento de contatos e a função de gerenciamento de listas são fáceis de aprender e de usar.

Prós: os usuários do Capterra falam positivamente da facilidade de uso das funções de gerenciamento de lista e de automação de e-mail.

Eles também consideram as opções de modelos de e-mail suficientes e adequadas para as necessidades de um profissional de marketing de uma pequena empresa.

Contras: alguns usuários consideram os preços do iContact mais altos do que os dos concorrentes.

Embora os clientes americanos elogiem o suporte telefônico recebido, os clientes internacionais consideram um obstáculo o intervalo de tempo dedicado a acessar esse tipo de serviço de atendimento ao cliente.

Quanto custa? O iContact oferece preços diferenciados com base no número de assinantes e está disponível em duas versões: Essential e Professional. O preço inicial é de US$ 14 (cerca de R$ 75) por mês para até 500 assinantes.

Saiba mais

5. MailerLite: programa de e-mail marketing para enviar campanhas de e-mails em massa

alternativas ao mailchimp mailer lite print
Campanha no MailerLite, focado no envio de campanhas de e-mails em massa (Fonte)

Classificação geral:  4.5/5

Avaliações: Mais de 290

O MailerLite é uma programa de e-mail marketing para empresas de todos os tamanhos. O software permite criar boletins informativos e páginas de destino, segmentar listas de clientes, enviar campanhas de e-mail direcionadas e acompanhar em um painel métricas de campanha, como taxa de abertura e taxa de conversão.

Os preços da MailerLite para mais de 1.000 assinantes são mais baixos do que os de qualquer outro produto desta lista. Isso o torna uma das alternativas ao MailChimp econômicas para empresas que precisam gerenciar muitos assinantes.

Prós: os usuários do Capterra destacam a interface do MailerLite.

Eles também afirmam que o suporte ao cliente do programa é  eficiente no tratamento de consultas relacionadas à ferramenta.

Contras: os usuários afirmam que o MailerLite poderia incluir mais opções de modelos predefinidos, como alguns de páginas de opt-in.

Outros relataram uma menor capacidade de entrega de e-mails em comparação com ferramentas similares.

Quanto custa? O MailerLite oferece preços de assinaturas com base no número de assinantes e começa em US$ 10 (cerca de R$ 53) por mês para até 1.000 assinantes. O software possui uma versão gratuita que permite enviar até 12.000 e-mails por mês.

Saiba mais

Decisão final: em qual das alternativas ao MailChimp devo investir?

Depois de examinar a lista de alternativas ao MailChimp, a próxima etapa é selecionar a opção mais adequada com base em suas metas de marketing. Para isso, recomendamos que você siga as etapas abaixo para identificar a melhor alternativa da lista:

  • Reduza a lista de acordo com seus requisitos de marketing: escolha as alternativas que ofereçam os principais recursos segundo os requisitos e o orçamento da sua empresa. 
  • Selecione os softwares com base em seu orçamento: defina um orçamento  e elimine os produtos da etapa anterior que estão fora dele. Leve em consideração os custos de migração de dados na hora de calcular o custo total.
  • Leia as avaliações do Capterra: para cada um dos produtos selecionados na etapa anterior, leia as avaliações dos usuários do Capterra para conhecer as opiniões de colegas do setor.
  • Teste os softwares: antes de finalizar a compra, é importante ver como o programa funciona. Há três maneiras de fazer isso: você pode experimentar a versão gratuita, solicitar uma versão de teste (se houver) ou entrar em contato com as equipes de vendas de cada um dos softwares selecionados na etapa anterior e agendar sessões de demonstração da ferramenta.
Busca ferramentas de automação de marketing? Confira nosso catálogo!

O que são fintechs e quais as vantagens de contratar os seus serviços

o que são fintechs

o que são fintechs

O momento é de crise e entre as grandes preocupações das empresas está a de manter as finanças em dia em uma panorama instável e de tantas mudanças. 

Segundo pesquisa recente do Capterra, 88% das PMEs brasileiras consideram importante ou muito importante aumentar seu fluxo de caixa no curto prazo, quase o mesmo número de negócios (86%) que enxerga como vital cortar gastos nos próximos meses. 

Para os pequenos negócios, estes dois pontos somente ficam atrás em importância daqueles ligados ao cumprimento das regras locais com respeito à quarentena e ao distanciamento social e à produtividade dos trabalhadores.

O que muitos empresários não sabem é que cada vez mais as questões financeiras de uma empresa vão muito além do uso de planilhas de Excel para o controle de gastos ou do contato com o gerente do banco para conseguir um financiamento ou renegociar prazos. 

Nos últimos anos, as chamadas fintechs irromperam no mercado brasileiro oferecendo serviços para empresas (e também para pessoas físicas) e passaram a disputar espaço com instituições financeiras clássicas, como bancos ou seguradoras. Não sabe o que são fintechs e como utilizá-las? Nós explicamos abaixo.  

O que são fintechs? 

O nome parece complicado, mas as fintechs são as startups desenvolvidas para oferecer serviços inovadores na área das finanças por meio de novas tecnologias. Na verdade, a explicação do que são essas empresas está no próprio termo: tech, de tecnologia em inglês, e fin, de finanças. Elas podem ser um serviço ou um software na nuvem, como sistemas de pagamentos, por exemplo.

À diferença das instituições financeiras tradicionais, as fintechs costumam ser mais enxutas e atender determinados nichos de mercado e estruturar seu produto e a experiência do cliente com foco na tecnologia.  

Há um verdadeiro boom de fintechs brasileiras nos últimos anos. Segundo o último Mapa de Fintechs do Brasil, publicado pelo Finnovation no ano passado, o número de empresas do tipo em operação no país pulou de 377 em 2018 para 504 em 2019, um aumento de 34%. 

As fintechs são inclusive a maioria entre as startups brasileiras que alcançaram o status de unicórnios, com valor de mercado de US$ 1 bilhão ou mais, como mostra a imagem abaixo:  

fintechs brasileiras

Os motivos para essa explosão são vários, mas entre os principais estão: 

  • Mudanças na regulação sobre o tema promovidas pelo Banco Central, que impulsionaram a atuação tanto de novas instituições de pagamento, como o Neon, como de empréstimos e crédito.
  • Um grande mercado em potencial: 
  1. No caso das pessoas físicas, representado pelo grande número de desbancarizados existentes no Brasil, que conseguem, através da fintechs, acesso a serviços antes voltados quase exclusivamente a quem possuía cartões de crédito ou outros produtos financeiros.
  2. No caso das empresas, representado por pequenos empresários e empreendedores individuais, que têm mais dificuldades de acesso a crédito ou para utilizar tecnologias até pouco tempo reservadas a grandes negócios, como máquinas de cartão

Como observado, as fintechs estão florescendo no Brasil ao facilitar por primeira vez o acesso a novidades da área financeira a uma grande fatia de empresários e pessoas físicas. 

Mas é preciso estar atento: como toda novidade, as fintechs ainda estão conquistando a confiança do consumidor e podem gerar dúvidas quanto à segurança dos ativos em um ambiente totalmente online, principalmente àqueles menos acostumados às novas tecnologias. 

Abaixo selecionamos as principais vantagens e desvantagens de adotar tais serviços para os pequenos empreendedores:   

vantagens desvantagens o que são fintechs

Tipos de fintechs

As fintechs atuam em diversas áreas, fornecendo diferentes tipos de serviços ou soluções financeiras, de sistemas de pagamentos, passando por gestão financeira, entre outros.

Por isso, ao contratar o serviço de uma fintech para empresas, é preciso buscar soluções que se encaixem a uma necessidade concreta ou que combinem funcionalidades que podem ser aplicadas a mais de uma área, caso necessário.

Abaixo mostramos os principais tipos de fintechs e o que elas oferecem: 

Gestão financeira/contabilidade

São plataformas voltadas para diferentes áreas do controle financeiro das empresas. Entre os principais tipos, se destacam: 

Os empresários precisam estar atentos às novidades dos sistemas de pagamento: pesquisa feita no início de 2020 pelo Capterra mostrou que os pagamentos eletrônicos com o celular estão ganhando espaço no país.

Sua principal vantagem está na facilidade de adoção e na flexibilidade: estão disponíveis na nuvem (sem a necessidade de instalar um programa no computador) e cobram mensalidades por pacotes de serviços, dependendo do número de usuários que utilizarão a plataforma e de quais funcionalidades a empresa adotará. 

Pagamentos

Estão entre as mais conhecidas e são aquelas comumente chamadas de bancos digitais. 

Não são formalmente bancos, como explica o próprio Nubank, mas operam oferecendo os principais serviços dos bancos tradicionais também para pessoas jurídicas, como: 

  • Cartão de débito ou crédito
  • Saques
  • Transferências
  • Emissão de boletos

Entre as principais vantagens para as empresas em comparação com alguns bancos tradicionais estão a isenção de taxas e a gratuidade em mensalidades, por exemplo. 

Fintechs de crédito 

São as empresas que integram o segmento de fintechs que mais cresceu nos últimos anos. Desde 2018, podem atuar sem a intermediação de uma instituição financeira tradicional e fornecer empréstimos diretamente às empresas. 

Muitas empresas da área têm foco nas PMEs.

Entre as principais vantagens estão as taxas competitivas, a rapidez no processo e a maior facilidade para acessar o crédito. 

Seguros 

As fintechs de seguros têm inclusive um nome próprio: insurtechs. Aqui, o fin de finanças dá lugar ao insur, de insurance (seguro em inglês).

São empresas que facilitam a busca e a contratação de seguros tanto para pessoas físicas como para empresas, reunindo diversas opções de seguros em uma única plataforma e com serviços de cotação online. 

Investimentos

Estão mais voltadas às pessoas físicas que buscam investir seu dinheiro em títulos de renda fixa, ações, fundos, imóveis, entre outros produtos financeiros.

Como vantagem, além da rapidez em abrir uma conta e manejar os serviços online, as empresas oferecem calculadores de investimento para os usuários fazerem simulações.  

Blockchain e Bitcoin

As bitcoins são moedas virtuais que utilizam a tecnologia blockchain, que permite rastrear o envio e o recebimento de alguns tipos de informação pela internet, para suas transações.

Diversos apps ajudam investidores que buscam realizar esse tipo de investimento.  

Fintechs x bancos?

Como vimos, as fintechs entraram no mercado para disputar espaço com bancos e instituições financeiras tradicionais e, muitas vezes, oferecer serviços totalmente inovadores, como é o caso de algumas ferramentas de contabilidade, gestão financeira e pagamentos

As fintechs podem, portanto, não apenas substituir antigos serviços contratados pela sua empresa como complementar muitos deles, agilizando processos e trazendo eficiência.

Se você ainda tem dúvidas sobre se vale a pena ou não apostar por essa novidade, a dica é sempre olhar para as necessidades da sua empresa e dos seus trabalhadores. 

A adoção de novas tecnologias deve ser sempre planejada e discutida internamente com a equipe. Antes de tomar uma decisão, lembre-se sempre de comprar as opções no mercado, ler avaliações de usuários e testar os serviços antes de contratá-los.

Busca softwares de contabilidade? Confira o nosso catálogo.

Nota: Os aplicativos mencionados neste artigo são exemplos para mostrar recursos em um contexto e não se destinam a endossos ou recomendações das ferramentas em questão. Eles foram selecionados de acordo com o seguinte critério: as empresas deveriam ser unicórnios (com valor de mercado de US$ 1 bilhão ou mais) ou candidatas ao posto de acordo com relatório do início de 2020 da comunidade independente de inovação Distrito.